Corinthians volta atrás e autoriza Odebrecht a fazer reparos na Arena

O Corinthians voltou atrás e autorizou a Odebrecht a realizar obras na Arena. Por meio de nota oficial divulgada nesta segunda-feira, a construtora informou "que reiniciou as obras de reparos na tubulação do 'piscinão' - sistema de amortecimento e escoamento de águas pluviais - situado na área externa do estádio".

Na última sexta-feira, também em nota oficial, o Timão disse até suspeitar de riscos na Arena e afirmou que o relatório da auditoria que está sendo realizada no estádio "demonstra que é possível a rápida evolução do quadro da erosão". O clube ainda divulgou fotos de obras realizadas em Itaquera.

Um dia antes, o presidente do Corinthians, Roberto de Andrade, havia indicado que a construtora tem feito trabalhos a mais na Arena sem avisar às partes interessadas. A Odebrecht se justificou ao afirmar que as obras foram realizadas por "precaução".

CONFIRA A NOTA DIVULGADA NESTA SEGUNDA-FEIRA PELA ODEBRECHT:

"A Construtora Norberto Odebrecht (CNO) informa que reiniciou hoje (28/11) as obras de reparos na tubulação do "piscinão" -- sistema de amortecimento e escoamento de águas pluviais - situado na área externa da Arena Corinthians. O reinício dos trabalhos foi solicitado pelo Fundo de Investimento Imobiliário (FII) que controla a Arena e é composto pelo Sport Club Corinthians Paulista (SCCP) e Odebrecht Participações e Investimentos (OPI). O FII solicitou e o Clube reviu decisão tomada no dia 23/11, quando, assessorado pelo Escritório Molina & Reis, determinou a paralisação das atividades.

Tanto o FII quanto o SCCP têm em sua posse documentos e laudo mostrando que o acúmulo de lama no "piscinão" e o consequente desacoplamento de parte da tubulação são decorrência de não aplicação de rotinas de inspeção das instalações da Arena previstas no Manual de Uso, Operação e Manutenção (de posse do clube desde 2015). Estas rotinas de manutenção e inspeção estão a cargo de empresa terceirizada cuja gestão é responsabilidade do clube. Este laudo técnico e documentos também demonstram que, embora a obra na área do "piscinão" seja necessária, a ocorrência não compromete a estrutura do estádio. E, portanto, a Arena Corinthians é totalmente segura para seus frequentadores - como aliás atestam recentes vistorias técnicas realizadas recentemente pela Defesa Civil, Ministério Público Estadual e Prefeitura de São Paulo.

Mesmo não sendo a responsável pela manutenção, a CNO havia identificado, em 18/11, por meio de seus técnicos, uma deposição de lama no interior do reservatório. O fato foi informado ao Corinthians e a CNO, tomou, por precaução, providências imediatas para remover o material acumulado no piscinão e recompor a parte danificada da rede de escoamento. A CNO decidiu inspecionar a Arena Corinthians em função das recentes publicações de imprensa explorando de forma descontextualizada fotos e imagens antigas, colocando indevidamente a segurança da Arena sob suspeita. Também a decisão de fazer a limpeza e reparos na tubulação do piscinão foi tomada para salvaguardar a imagem pública da Arena e a confiança de seus frequentadores."

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos