Agente oferece compra parcelada, mas São Paulo quer Mena de graça

  • PAULO WHITAKER/Reuters

A passagem de Eugenio Mena pelo São Paulo pode ter acabado. Suspenso para a última rodada do Campeonato Brasileiro e com empréstimo a vencer em 31 de dezembro, o chileno vê o time tricolor manter a postura de não pagar para tê-lo em definitivo mesmo com redução da pedida de seu empresário. O agente André Cury ainda ofereceu compra parcelada em quatro vezes.

O último valor enviado por Cury aos tricolores, que têm atuado nas negociações com o diretor-executivo Marco Aurélio Cunha, foi de 1 milhão de euros (aproximadamente R$ 3,7 milhões). O modelo de pagamento seria em quatro parcelas semestrais de 250 mil euros (cerca de R$ 920 mil).

Com prioridade em reforçar o ataque, setor mais carente da equipe nesta temporada, o São Paulo não pretende investir dinheiro para comprar Mena. O diagnóstico é de que a defesa já está sólida com as opções disponíveis e uma comparação é feita com a chegada de Buffarini. Na ocasião, foram mais de R$ 6 milhões gastos no lateral diante de debandada no setor ofensivo.

O Cruzeiro também não manifesta interesse em ficar com Mena, principalmente pela relação de Mano Menezes com o chileno. Em 2015, depois de ser titular no primeiro semestre, o lateral foi encostado pelo técnico e liberado para empréstimo ao São Paulo, onde jogou 46 partidas neste ano.

A lateral esquerda, então, precisará ser reforçada para 2017 no Morumbi. Isso porque, além de Mena, Carlinhos deve ser negociado por insatisfação da diretoria e da comissão técnica. Restariam o jovem Matheus Reis, que fez 16 jogos no ano, e Reinaldo, que volta de empréstimo da Ponte Preta. Júnior, titular do sub-20, será comprado do Grêmio por R$ 500 mil.

Quer receber notícias do São Paulo de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

 

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos