Em Chapecó, Camilo lamenta perdas: "É duro chorar com todo mundo"

  • Divulgação/SMG

Camilo foi a Chapecó (SC) acompanhar o velório dos amigos com quem conviveu durante dois anos. Por isso, neste sábado, não participou do jogo-treino entre Botafogo e Portuguesa. Na Arena Condá, ele revelou que a intenção foi tentar minimizar o sofrimento dos familiares dos mortos após a queda do avião que levava a delegação da Chapecoense.

"É duro chorar com todo mundo. É uma dor muito grande. Vim para dar conforto, um abraço. É o mais importante nesse dia. Ver uma situação dessas... queremos levar na lembrança as coisas boas. Que as famílias possam ter forças", disse ao canal por assinatura Esporte Interativo.

Ídolo da Chapecoense, Camilo ficou em estado de choque quando soube da perda de 30 amigos, entre jogadores, membros da comissão técnica e da diretoria do Verdão do Oeste. Pelo Brasil, muitos clubes garantiram solidariedade à equipe catarinense. O meia, porém, prefere não falar sobre.

"Não tenho essa noção para fazer esse pronunciamento agora. Agora é momento de ficar com as famílias. Depois vemos essas questões. Temos que pensar no ser humano. Levar nossa oração, saber torcer respeitar cada um dos próximos", disse, valorizando a união entre clubes e torcidas neste momento.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos