Em votação esvaziada no Morumbi, São Paulo aprova novo estatuto

O São Paulo aprovou um novo estatuto em votação neste sábado, em Assembleia no Morumbi. A reunião, considerada esvaziada pelo número de votantes (740 de cerca de seis mil sócios), terminou com o "sim" de 621 sócios (84% dos votos válidos), que avalizaram o documento que vai reger o clube nos próximos anos.

O clima foi muito tranquilo durante toda a assembleia. Membros da situação e da oposição declararam voto a favor antes do término e já davam como favas contadas o resultado favorável ao novo estatuto.

O texto traz mudanças significativas para o São Paulo e passará a valer a partir de abril de 2017, quando haverá nova eleição presidencial. Mandato único de três anos para presidente, que agora pode ser remunerado, criação de um Conselho de Administração, diretoria mais profissional e eleição passando de abril para dezembro são algumas das principais alterações.

Em 2023, de acordo com o que ficou decidido neste sábado, haverá uma revisão do estatuto. Também será feito um estudo sobre a possibilidade de voto direto de sócios e sócios-torcedores nas eleições para presidente.

O novo estatuto já tinha sido aprovado por unanimidade no Conselho Deliberativo. Não deixa de ser uma vitória do presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, mentor da criação do novo documento quando ainda era presidente do Conselho. Leco acredita que o texto trará modernidade ao São Paulo pelo menos nos próximos 50 anos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos