Corpo de Caio Júnior é velado em missa aberta ao público, em Curitiba

As despedidas e as últimas homenagens aos mortos no acidente no avião da Chapecoense, que caiu na última terça, em Medellín, seguem em todo o Brasil. Com a presença do técnico Cuca, do ex-goleiro Marcos e do ex-meia Alex, além do atacante Jô, e do ex-meia Ricardinho, familiares, amigos e torcedores se despediram do técnico Caio Júnior na manhã deste domingo, na Igreja dos Passarinhos, em Curitiba. A missa de corpo presente ficou lotada.

Caio Júnior, no entanto, será cremado em uma cerimônia particular da família ainda neste domingo.

- Construímos amizade. Na verdade amizade não constrói, são afinidades que se cultivam. Cultivamos desde 97, quando ele estava parando de jogar e eu iniciando. Eu tive o prazer de jogar com ele e me tornar amigo. Infelizmente a gente perde um bom amigo. Guardo as melhores lembranças possíveis. Acho que ele vivia o melhor momento como técnico. Estava muito feliz e à vontade. Ele se sentia bem e falava disso. Infelizmente ele não pode concretizar a felicidade com a conquista do título. Teve essa tragédia e ficamos muito tristes - disse Ricardinho em entrevista ao canal Fox Sports.

Logo na chegada do corpo, torcedores do Paraná Clube, equipe em que sagrou-se campeão paranaense em 1997 como jogador e conduziu à disputa da Copa Libertadores em 2006 como técnico, recepcionaram o comboio que trazia o corpo, celebrando o hino do clube paranaense, assim como exaltações ao treinador e à Chapecoense.

Neste domingo no Qatar, país em que Caio Junior atuou como técnico do Al-Gharafa em 2009, também ocorreram homenagens na partida entre seu ex-clube e o Rayyan. Os jogadores de ambas as equipes entraram em campo conduzindo uma faixa com os dizeres: "Nós nunca vamos esquecer você" nos idiomas português e inglês.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos