'Fagner da Vila', reforço do Santos lida bem com semelhança e se apresenta

  • Divulgação/Atlético-GO

    Lateral Matheus Ribeiro comemora gol do Atlético-GO sobre o Paysandu

    Lateral Matheus Ribeiro comemora gol do Atlético-GO sobre o Paysandu

Brincadeiras envolvendo Matheus Ribeiro e Fagner serão bastante comuns a partir de janeiro no CT Rei Pelé. Contratado pelo Santos após boa campanha na Série B com o Atlético-GO, o novo lateral santista lida há tempos com a semelhança com o corintiano.

 

Depois de passar por exames médicos no clube na última semana, Matheus Ribeiro deve assinar contrato de quatro anos com o Peixe em janeiro, quando se reapresentar com o restante do elenco. Até lá, terá tempo de sobra para descansar e pensar em evitar a comparação com Fagner. Ou não...

 

- Comentam muito mesmo que pareço com ele fisicamente. E dentro de campo sou ofensivo, então pareço com ele dentro de campo também - comentou o lateral de 23 anos, em entrevista exclusiva ao LANCE!.

 

Brincadeiras à parte, Matheus Ribeiro quer seriedade total no Santos. Afinal, recém-chegado ao clube e já com uma Libertadores pela frente, é necessário trabalho. Para convencer o técnico Dorival Júnior, que indicou sua contratação, o "novo Fagner" conta com a facilidade em atuar pelos dois lados do campo, mas admite que sua preferência é sempre pela direita.

 

- Na temporada que passou, eu não joguei nenhuma partida na esquerda. Às vezes, em treinamento quando precisava completar, eu fazia. Meu forte é o apoio ao ataque, minhas características são ofensivas e prefiro jogar pela direita.

 

Se é pela direita, terá Victor Ferraz pela frente, um dos melhores na função na atual edição do Brasileirão. Mas isso pode significar um problema, Matheus Ribeiro trata como novo aprendizado na vida.

 

- É uma pessoa que admiro, que respeito por tudo que conquistou. É meu espelho para ter um bom rendimento. Mas vai ser natural, vou mostrar meu trabalho - disse.

 

Confira um bate-bola exclusivo com o novo lateral do Santos:

 

O que espera dessa nova trajetória na carreira no ano que vem?

Olha, acredito que preciso chegar com muita dedicação para buscar meu espaço. O Victor e o Zeca estão jogando, outros meninos, como Daniel e Caju também têm qualidade. Vou buscar meu espaço com muito trabalho, até porque vou ter bastante tempo de contrato para me firmar.

 

Como está sua cabeça para disputar Libertadores logo de cara?

Expectativa grande, cara. Mas antes disso tem que trabalhar, porque tudo tem que ser muito bem trabalhado. Quero mostrar meu futebol, até porque quem está lá tem muita qualidade. Mas se tiver oportunidade, quero mostrar meu futebol.

 

Já conhece alguém do Santos além do Lucas Crispim, que jogou com você?

Não, só conheço o Crispim mesmo. Mas quando cheguei no Atlético também não conhecia ninguém e foi bastante tranquilo. Eu sou tranquilo, gosto mais de ficar em casa mesmo. Não gosto de sair muito, não.

 

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos