Endiabrado, Pérez faz três e Arsenal se classifica em 1°; Cavani faz golaço

Sob um frio de - 2° c, o Arsenal não tomou conhecimento e atropelou o Basel, fora de casa, na Suíça. Em noite inspirada, o meia espanhol Lucas Pérez marcou três vezes, o Arsenal venceu por 4 a 1 e encerrou a fase de grupos na ponta do grupo A, com 14 pontos.

Quem poderia lhe superar era o PSG, que em casa ficou apenas no empate em 2 a 2 com o Ludogorets, da Bulgária. Os franceses ficaram em segundo, com 12 pontos. Se vencessem, pulariam para os 14 pontos e pelo confronto direto ficariam com o primeiro lugar. Basel e Ludogorets já estavam eliminados e encerram a participação na competição com dois e três pontos, respectivamente.

O jogo

Os Gunners começaram o jogo na velocidade de um canhão. Logo aos oito minutos, Sánchez cruzou, a defesa bobeou, deixando a bola sobrar para Gibbs. O inglês cruzou para Pérez abrir o placar: 1 a 0. Os suíços responderam dois minutos depois: Janko pegou um rebote do goleiro Ospina e empatou, mas a arbitragem assinalou o impedimento.

Na sequência, Gibbs mais uma vez puxou uma jogada com desfecho significativo: Após recebeu de Özil, o lateral-esquerdo bateu cruzado. O arqueiro do Basel até defendeu, mas espalmou para o rebote de Lucas Pérez. Nos minutos finais, os mandantes fizeram valer o fator casa e foram para cima. Traoré, Delgado e Steffen tiveram as melhores chances.

No segundo tempo, o Arsenal começou da mesma forma que iniciou o primeiro tempo: acelerado e com Pérez endiabrado. Logo aos dois minutos, Gibbs(mais uma vez) deu ótimo lançamento para Sánchez, que não alcançou, sobrando para o atacante marcar o seu terceiro gol na partida.

Janko, de cabeça, até que tentou diminuir para o Basel, mas foi o Arsenal quem ampliou o marcador. Özil cruzou rasteiro e Iwobi fez 4 a 0. Está enganado quem acredita que os londrinos pisaram no freio. Pelo contrário. O time ainda achou tempo de com Sánchez, de falta, por pouco não fazer o quinto. A bola explodiu no travessão.

O Basel, porém, conseguiu encontrar o seu gol de honra nos minutos, com Doumbia. Ele tabelou com Janko, driblou Koscielny e empurrou para o fundo das redes de Ospina: 4 a 1

Cavani faz de bicicleta

Contrariando as análises, no outro jogo do grupo A, o PSG, em casa, teve sufoco e apenas empatou em 2 a 2 com o modesto Ludogorets. A partida, que teve oito brasileiro- quatro para cado lado- ficou marcado por um belo gol de falta bicicleta do uruguaio Cavani.

Apesar de ter criado mais e as melhores chances, o PSG tropeçou na falta de pontaria e contou com o azar. Logo na primeira oportunidade, aos 16, os búlgaros tiraram o zero do placar, com Misidjan, que sozinho e desmarcado por Thiago Silva e Maxwell, fez de cabeça. Thiago Motta, que cabeceou na trave, Thiago Silva e Dí Maria criaram boas chances, mas em vão.

No segundo tempo, o PSG manteve a postura agressiva, mas agora teve mais sorte( e quanta). Aos 14, o uruguaio Cavani marcou um belo gol de bicicleta. A bola foi cruzada, os zagueiros subiram e bateram cabeça. Cavani aproveitou a oportunidade e acertou o belo chute.

Aos 22, uma jogada brasuca: Marquinhos falhou feio e de bandeja, entregou para Jonathan Cafu. O atacante, ex-Ponte Preta e São Paulo cruzou para Wanderson, que finalizou bonito. Aos 31, Thiago Silva mais uma vez parou na trave. O placar, no entanto, ainda voltou a balançar: Nos acréscimos, Marquinhos cruzou na área e a bola sobrou para Dí María marcar com a perna esquerda.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos