Uendel reforça valor da vaga e quer ficar no Timão para a Liberta de 2017

Após atuar improvisado no meio-campo no empate sem gols com o Atlético-PR na rodada passada do Campeonato Brasileiro, o lateral-esquerdo Uendel voltará à posição de origem neste domingo, quando o Corinthians encerra a competição duelando contra o Cruzeiro. A partida é fundamental para o Timão, que está em sétimo lugar e ainda tem chances de terminar no G6, desde que vença seu compromisso e Atlético-PR ou Botafogo, que estão logo à frente na classificação, tropecem contra Flamengo e Grêmio, respectivamente. O ex-meia, agora lateral, fez uma análise do que esperar para esta rodada decisiva.

- A gente vai tentar fazer nossa parte primeiro, temos que vencer. O Cruzeiro é difícil, o Mano arma boas equipes. Vamos tentar vencer, mas como dependemos deles (Atlético-PR e Botafogo) vamos procurar saber logo depois. O jogo Atlético-PR x Flamengo é complicado do Atlético ser batido lá, mas o Flamengo quer terminar em segundo, né? E tem Grêmio x Botafogo, pode ser que o Grêmio vá comemorando título ou depois da perda de um título em casa. Tem um peso emocional. Então serão três jogos difíceis, complicados e tudo pode acontecer - relatou o lateral, que reforçou o valor da classificação para a Libertadores de 2017 no Parque São Jorge.

- Sabemos da importância do jogo, mas estamos confiando na vitória. E sabemos como será importante a Libertadores. Questão de emocional, questão de investimento do clube, que está sofrendo um pouco na parte financeira. Libertadores aumenta receitas, patrocínios. Não representa apenas classificação para a Libertadores, mas também um 2017 melhor - disse.

Uendel está no Corinthians desde janeiro de 2014, logo após ser destaque da Ponte Preta. Em seu primeiro ano de clube ele não disputou a Copa Libertadores, mas participou da campanha de 2015 como reserva de Fábio Santos e deste ano já como titular - duas eliminações nas oitavas de final, para Guarani (PAR) e Nacional (URU). Para 2017, o camisa 6 planeja estar novamente na Libertadores. Ele não pensa em deixar o Corinthians.

- Não me vejo longe do Corinthians. Para sair só se o clube quiser que eu tenha novos ares, uma situação que o clube desejasse. Por mim continuaria aqui com o maior prazer do mundo vestindo essa camisa. O concreto é que tenho dois anos de contrato com o clube e gosto demais daqui, me dou bem do porteiro ao presidente - relatou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos