Corinthians negocia férias com grupo e já libera funcionários previamente

O adiamento da última rodada do Campeonato Brasileiro por conta da tragédia

com o time da Chapecoense na Colômbia alterou a programação dos outros 19 clubes da Série A nesta reta final de temporada - clubes como Palmeiras e Fluminense deram férias a seus jogadores que já tinham compromissos marcados. Já o Corinthians, que terá uma partida decisiva neste domingo, contra o Cruzeiro, no Mineirão, reuniu-se com os jogadores para evitar desfalques, mas liberou alguns profissionais de áreas internas do clube antecipadamente.

Fabio Carille, auxiliar técnico, e Fernando Lázaro, coordenador do Cifut (Centro de Inteligência do Futebol do Corinthians), foram alguns dos profissionais liberados pelo Corinthians. Carille, por exemplo, tinha agendado aulas do curso de treinadores da CBF para após o fim do Brasileirão e precisou ser licenciado do Timão na semana anterior à partida contra a Raposa. Outros funcionários de áreas como departamento médico, comunicação, entre outras, também foram liberados por conta de compromissos já agendados.

Com os jogadores o procedimento foi mais rígido, mas consensual. A diretoria do Corinthians consultou o Sindicato de Atletas de São Paulo, Sapesp, e depois reuniu-se com todo o grupo de jogadores para explicar que as férias haviam sido diminuídas de 30 para 26 dias por conta da necessidade de disputar a Florida Cup em 2017 e que havia necessidade de compromissos serem desmarcados em nome da briga por uma vaga na Libertadores de 2017.

Nenhum jogador se opôs ao pedido da diretoria do Corinthians e o elenco estará quase completo na última rodada do Campeonato Brasileiro. Apenas o volante Willians, que já estava afastado por conta da discussão com um torcedor no CT Joaquim Grava, foi liberado antecipadamente.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos