Com Cleber, colombiano e 'velho conhecido', Santos faz lista para zaga

Não é só o torcedor do Santos que está cansado de ler nomes de alvos para reforço e não ver a concretização das negociações. Diretoria e comissão técnica já definiram uma lista de prioridades para reforçar a zaga para a Libertadores de 2017.

Além do principal, que é Cleber, do Hamburgo (ALE), ex-Corinthians, que teve a negociação com os alemães adiantada na última sexta-feira, outros dois defensores fazem parte da lista de pretendidos.

Logo após Cleber, o favorito é o colombiano William Tesillo, de 26 anos, que atua no Santa Fe, com passagem por Junior Barranquilla e seleção colombiana na Olimpíada. Porém, o Alvinegro ainda não consultou o clube, pois espera o fim do negócio com o Hamburgo, já que a contratação de Cleber exigiria do Santos, no mínimo, R$ 7,3 milhões em prestações.

Por fim, o departamento de futebol chegou a analisar o retorno de Betão, que está com 33 anos e foi titular do Avaí na Série B. A volta do defensor, que passou pela Vila Belmiro em 2008, foi cogitada, mas apenas em caso de insucesso nas outras investidas.

- As negociações estão caminhando, ainda não definidas. Não só o Cleber. Estamos atrás do máximo possível de nomes para que a diretoria busque a melhor condição possível - informou Dorival Júnior.

O técnico só conta com a dupla de zaga titular, Luiz Felipe e Gustavo Henrique no meio da próxima temporada, ou seja, na fase de mata-mata da Libertadores, caso consiga a classificação.

Tratando do assunto com otimismo, o Santos acredita que terá todas as pendências resolvidas até o começo da pré-temporada. As atividades em 2017 serão retomaras no dia 11 de janeiro, mas os dirigentes continuarão trabalhando no fim deste ano.

Até lá, David Braz e Yuri seguem sonhando com a Libertadores.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos