'Enfrentar o Real é uma falta de sorte, mas o Napoli pode surpreender'

Enfrentar o Real Madrid em uma fase mata-mata da Liga dos Campeões é uma falta de sorte, isso é evidente. Mas o Napoli, que também deu azar em um momento que o melhor era não terminar em primeiro no grupo, mas em segundo, também pode complicar a vida do Real.

O Zidane, que conhece bem o futebol italiano, certamente iria preferir outro time para jogar contra. O Real Madrid é uma equipe ofensiva, que sempre pensa que pode marcar um gol a mais do que os adversários, e normalmente faz isso. Joga e deixa jogar, independentemente da defesa. O seu DNA é a de galácticos, não de sangue, suor e lágrimas.

O Napoli não é o favorito, mas Mertens, Isigne e Callejon terão espaço. E o mesmo vale para as inserções dos atacantes do meio-campo, como Hamsik para Zielinski. Tanto a ponto de ser uma dúvida. Sarri terá Milik disponível para as oitavas, mas o ataque pode ter opções com Mertens como um falso nove. O importante é entrar em forma e ficar livre de lesões, esperando também que Koulibaly e Ghoulam não façam muitas viagens para a Copa Africana de Nações para não desperdiçar muita energia.

Também nas oitavas da última temporada, o Real Madrid eliminou a Roma de Spalletti com um 2 a 0 em cada partida. No entanto, nos dois jogos, especialmente em Madri, os romanos perderam muitas chances. Essas mesmas oportunidades vão acontecer para o Napoli, mas eles precisam ser mais precisos na frente do gol.

Luca Valdiserri, do Corriere Della Sera (ITA) parceiro POOL do LANCE!

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos