Goleiro do Nacional comenta pênalti marcado e lamenta queda precoce

O Kashima Antlers foi eficiente diante das inúmeras chances de gol perdidas pelo Atlético Nacional e venceu o time colombiano por 3 a 0, classificando-se para a final do Mundial de Clubes. Apesar do placar dilatado, o primeiro gol causou controvérsia. Pela primeira vez em um torneio da Fifa, o vídeo auxiliou um árbitro a assinalar um pênalti. Mesmo assim, houve muita polêmica sobre o acerto do juiz.

No entanto, o goleiro Armani, do Atlético Nacional não fez nenhuma reclamação sobre o ocorrido.

- Tem um critério e normas a serem seguidas. O árbitro decidiu ver a imagem de novo, foi até a câmera e marcou o pênalti. Isso não se discute. Não há nada a fazer, senão levantar a cabeça - disse.

Armani, contudo, lamentou a queda precoce do time colombiano, uma vez que sua presença na final do Mundial era dada como praticamente certa.

- Uma pena essa derrota. O pênalti desequilibrou tudo. Tivemos opções claras para converter nossas chances, mas a bola simplesmente não quis entrar e eles em mais duas jogadas ganharam o jogo.

Aos 30 minutos do primeiro tempo, o árbitro Viktor Kassai parou a partida para rever a jogada na área do Atlético Nacional quase dois minutos depois do ocorrido. No lance, Daigo é derrubado dentro da área, o que passou despercebido pelo trio de arbitragem. No entanto, a penalidade foi marcada com o auxílio do recurso do vídeo.

No entanto, as imagens não foram conclusivas em relação ao possível impedimento de Daigo, o que abriu espaço para a polêmica.

O time colombiano volta a campo no domingo, às 5h, para a disputar o terceiro lugar com o perdedor do confronto entre Real Madrid e América do México, que se enfrentam nesta quinta-feira, às 8h30.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos