Setor por setor: Veja as prioridades do Fluminense para o ano de 2017

  • NELSON PEREZ/FLUMINENSE F.C

Apresentado como técnico do Fluminense há 12 dias, Abel Braga tem avaliado o atual elenco com a nova diretoria do clube, detectando os principais pontos e setores a serem reforçados na próxima temporada. Apesar de ainda não ter indicado nome à nova gerência do clube - Pedro Abad toma posse da presidência no dia 20 -, é possível afirmar que a lateral esquerda e o ataque são as posições mais carentes do grupo, tendo em vista o desempenho tricolor neste ano.

Sob o comando de Eduardo Baptista, Levir Culpi e Marcão, sendo o último como interino nas quatro rodadas finais do Brasileirão, foram poucos os momentos em que um atleta assumiu a condição de titular absoluto e conquistou a confiança da comissão técnica e torcida. O atacante Wellington, repatriado em julho, talvez seja a exceção nos homens de frente, enquanto os laterais não tiveram a mesma competência - confira a condição de cada atleta do elenco tricolor abaixo.

Para ter uma temporada de conquistas maiores, o Tricolor terá de reforçar seu elenco, como já fez no setor de meio-campo com os acertos de Jefferson Orejuela e Junior Sornoza. Mas, com um grande quantidade de jogadores que não corresponderam em 2016, a tendência é que o grupo principal passe por muitas mudanças até o início dos jogos em 2017.

GOLEIRO

A meta do Fluminense está bem servida para 2017. Diego Cavalieri está desde setembro sem atuar, mas iniciará a pré-temporada apto a atuar. A concorrência será com Júlio César, que aproveitou bem a rara brecha dada pelo camisa 12 do Tricolor no segundo semestre, fazendo sua maior sequência no gol do Flu. Marcos Felipe, cria das categorias de base, terminou 2016 como o terceiro goleiro, e também apresentou bom desempenho nos treinamentos. Assim, a diretora do Fluminense não procura um novo nome para a posição.

LATERAL DIREITO

Wellington Silva terminou a temporada muito questionado pela torcida do Fluminense, especialmente pelas atuações que teve no Maracanã diante de Vitória e Atlético-PR. No entanto, o camisa 25 tem a experiência e o fato de já ter atuado com Abel Braga, tanto no Tricolor quanto no Internacional. Vai começar a temporada como titular, e Igor Julião, cria da base, seguirá sendo uma opção. Nos jogos que fez em 2016, após empréstimo para Ferroviária-SP, não comprometeu. A chegada de um lateral-direito não é uma prioridade, apesar da saída certa de Jonathan.

LATERAL ESQUERDO

Foram 12 meses sem ninguém se firmar na lateral esquerda do Fluminense. Giovanni, no clube desde 2015, iniciou a temporada titular, mas não agradou e a diretoria foi buscar William Matheus, no Toulouse (FRA). O jogador chegou e logo ganhou a posição, mas nunca foi unânime entre os torcedores. Já o jovem Ayrton teve poucas chances e pode ser emprestado. Como o vínculo de William Matheus chega ao fim em julho, a contratação de um jogador que chegue para ser o dono da posição é considerada uma prioridade pela nova diretoria e comissão técnica do Fluminense.

ZAGUEIRO

Apesar de bons números, Gum e Henrique foram bastante questionados na temporada. Com o desgaste de quase oito anos, Gum deve se despedir do Fluminense, tendo seu ligado ao Santos e ao Trbzonspor, da Turquia. Se confirmada a saída do capitão, o Fluminense buscará um novo defensor. O jovem Nogueira termina 2016 em alta, enquanto Renato Chaves, que esteve prestes a conquistar a condição de titular, terminou o ano recuperando fisicamente após sofrer uma fratura no tornozelo direito.

VOLANTE

Eduardo Baptista, Levir Culpi e Marcão não tiveram problemas para esta função durante o ano de 2016. O jovem Douglas se firmou no time titular. Apesar da pouca idade, o camisa 13 mostrou qualidade para jogar tanto de primeiro, quanto segundo volante. Edson e Pierre foram usados várias vezes como titulares, mas não eram os donos da vaga. Sob grande expectativa, a chegada de Orejuela, jogador da seleção equatoriana, faz com que reforços para a posição não estejam nas prioridades da diretoria.

MEIO-CAMPISTA

A criação de jogadas foi responsabilidade, quase que exclusivamente, de Gustavo Scarpa em 2016. Além de movimentar-se pela extensão do contrato do camisa 10, o Flu já trouxe Junior Sornoza, que também chega com status de titular. Além disso, Abel conta com Cícero, que, apesar das críticas, terminou a temporada como artilheiro do clube. Se Aquino e Dudu não corresponderam e têm futuro incerto nas Laranjeiras, a chegada de mais um ou dois bons nomes e a recuperação do futebol de Marquinho deixarão o setor fortalecido.

ATACANTE

O setor com mais opções e mais problemático em 2016. Nenhum atacante se firmou no Fluminense, assim, as mudanças esperadas são muitas. Rojas, Danilinho, Maranhão e Osvaldo podem ser negociados. O Magnata, único com contrato encerrado neste mês, já se despediu do clube. Já que o Ceifador não encontrou seu futebol nas Laranjeiras, a diretoria buscará uma nove nome para ser o camisa 9, além de jogadores mais experientes que cheguem para agregar e disputar a posição pelo lado de campo com Wellington e Richarlison.

OREJUELA E SORNOZA HOMENAGEADOS NA DESPEDIDA DO DEL VALLE

Destaques no ano de 2016 pelo Independiente Del Valle, vice-campeão da Copa Libertadores, Jefferson Orejuela e Junior Sornoza fizeram suas últimas partidas pelo clube equatoriano no último sábado, dia 10. Na vitória por 3 a 2 sobre o River-EQU, Sornoza fez um gol e os dois reforços do Fluminense para 2017 foram homenageados com placas com o número respectivo de jogos na equipe.

Os dois se apresentarão ao Fluminense no dia 4 de janeiro, junto com o grupo de jogadores que recebeu férias no dia 2 de novembro. As contratações de Orejuela, presença constante na seleção equatoriana, e Sornoza, um dos principais nomes da última Libertadores, estão acertadas desde setembro e julho, respectivamente.

Como estavam envolvidos na decisão da torneio continental, não puderam defender o Tricolor em 2016, mas esperam repetir o sucesso que tiveram juntos no Del Valle agora no Fluminense.

"Espero poder triunfar e ajudar a equipe (Fluminense). Deus queira que eu possa me adaptar rapidamente. "Estarei com (Jefferson) Orejuela, isso fará com que seja mais fácil, espero ajudar a todos", disse Sornoza após a partida à imprensa local.

As chegadas dos equatorianos fazem com que o meio-campo não seja um prioridade da nova diretoria. O setor já conta com nomes de peso, como o volante Douglas e os meio-campistas Cícero e Gustavo Scarpa.

Quer receber notícias do Fluminense de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos