Corinthians pagará dois salários como multa por demissão de Oswaldo

A demissão de Oswaldo de Oliveira não vai sair barata para o Corinthians. Um dia após o anúncio do fim do trabalho de apenas dois meses, o clube divulgou uma nota oficial para esclarecer dúvidas e explicar a multa prevista no contrato de trabalho do treinador: dois meses de salários em caso de demissão.

Nas últimas horas, publicações davam conta de uma multa rescisória de R$ 6 milhões, mas na realidade o Corinthians terá que pagar cerca de R$ 1 milhão ao treinador de 66 anos. Oswaldo tinha contrato válido até dezembro de 2017 e não esperava a demissão precoce - tanto é que já havia planejamento em curso para a próxima temporada.

"O Sport Club Corinthians Paulista esclarece, através desta nota, a informação sobre a multa rescisória que pagará ao ex-treinador Oswaldo de Oliveira. A quantia fixada em contrato é de dois salários. Como dito na última quinta-feira (15), em entrevista coletiva do presidente do Corinthians, Roberto de Andrade, o clube arcará com todos compromissos firmados em contrato com Oswaldo", explicou o clube no comunicado.

Oswaldo de Oliveira comandou o Corinthians em nove partidas, com duas vitórias, quatro empates e três derrotas. O time não passou das quartas de final da Copa do Brasil e terminou o Brasileirão em sétimo, ou seja, sem vaga na próxima edição da Libertadores.

Entre os nomes cotados pelo Corinthians para o lugar de Oswaldo estão Guto Ferreira, Jair Ventura, Paulo Autuori e Vanderlei Luxemburgo

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos