Após greve, funcionários do Santa Cruz receberam dois meses de salários atrasados nesta sexta-feira

Após campanha, que acumulou oito vitórias, sete empates e 23 derrotas, Santa Cruz vive uma situação delicada. Além da saída de Grafite, vice-artilheiro do BR, o clube passa por crise financeira.

Foram duas greves dos funcionários até o Santa Cruz pagar dois dos sete meses de salários atrasados. Agora, com o rebaixamento para a Série B do Campeonato Brasileiro, os recursos financeiros se tornarão mais escassos, segundo o Alírio Moraes, presidente da Cobra Coral, e o clube segue devendo cinco meses para parte dos jogadores e funcionários que realizam a manutenção do CT.

Com o pagamento desses dois meses, espera-se que os funcionários voltem às atividades normais na segunda-feira (19) e o presidente do clube anunciou que vai honrar os compromissos do clube, mas pede paciência.

- Aos poucos vamos começar a mudar a sintonia e o ambiente no clube, reafirmando o compromisso do clube com seus funcionários. Começamos a virar a página. Já estamos em 2017

Para o elenco da próxima temporada, o presidente planeja montar um time que não custe mais de R$650 mil aos cofres do Santa Cruz e visa contratar jogadores por meio de parcerias com o setor privado.

- Vamos fazer um elenco barato, na faixa dos R$650 mil reais. Com isso, a nossa missão é buscar novas parcerias para contratar jogadores que tem um maior salários, como a gente fez em 2015, com Grafite.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos