'Achavam que a saída de Ibra ajudaria os outros, mas falta um líder ao PSG'

Se nos últimos quatro anos o Paris Saint-Germain dominou o cenário do futebol francês, neste ano a coisa pode mudar de figura. Terceiro colocado na Ligue 1, os parisienses está a sete pontos de distância do líder Nice e vê uma vida complicada pela frente.

O jornalista do francês L'Equipe, Éric Frosio, comentou os problemas enfrentados pelo PSG na temporada, criticando o improviso do clube para escolher o treinador e analisando a falta de Ibrahimovic ao time.

ÉRIC FROSIO, JORNALISTA DO L'EQUIPE

- São várias coisas que acontecem com o PSG nessa temporada, principalmente a falta de uma linha de trabalho. Foi tudo meio improvisado, a prioridade do clube para treinador inicialmente era o Diego Simeone. No entanto, não conseguiram e veio o Unai Emery.

O Emery não tem tanto apoio apoio do clube, pode soar estranho, mas não tem. Ele tentou convencer primeiro o vestiário, mas não foi fácil. Demorou a se encaixar. Houve alguns bons jogos, como os empates com o Arsenal na Liga dos Campeões, mas os jogos menores foram ruins. Ainda colocaram m diretor de futebol que ainda não achou sua vaga e não sabe bem o que fazer.

O time não está animado e não tem aquela vontade de vencer. Por isso a temporada até aqui é muito longe daquilo que se era esperado.

Muita gente achava que a saída do Ibrahimovic iria ajudar os outros a crescer. Acreditavam que o Lucas melhoraria, assim como o Verratti. Mas o único que cresceu foi o Cavani, que está com ótimos números. Acho que o Ibra ajudava no vestiário, como um capitão. Olhava para os jogadores e apontava o que estava ruim. Sem ele, falta um líder. O Thiago Silva é uma decepção nesse ponto, pois está demorando a pegar esse papel.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos