Hyoran assina até o fim de 2020 com o Palmeiras e divulga carta à Chape

Depois de Raphael Veiga, o Palmeiras anunciou o seu segundo reforço do dia: Hyoran, da Chapecoense. O meia de 23 anos de idade assinou até o fim de 2020 e divulgou uma carta à torcida do ex-clube, em reconstrução após o acidente aéreo que matou 71 pessoas na Colômbia.

"A negociação já estava há muito tempo concretizada. Meu empresário, o Palmeiras e principalmente o presidente Sandro Pallaoro, que infelizmente nos deixou, conduziram tudo da melhor maneira. É a maior negociação da história da Chapecoense. Espero que de alguma maneira possa ajudar o clube da minha cidade, que me criou, me transformou num homem, e que em breve vai ser pai e vai com muito orgulho contar ao filho que a nossa Chape foi primordial para a vida dele", escreveu o jogador em um trecho da carta.

Hyoran não estava com a delegação que viajou para a final da Copa Sul-Americana, pois estava machucado. Foi ele um dos primeiros a abraçar Alan Ruschel, quando o jogador da Chape recebeu alta do hospital em Chapecó.

Pelo jogador, o Verdão gastou cerca de R$ 7 milhões. Na Chape, Hyoran fez 83 jogos e nove gols. Agora, resta ao Palmeiras anunciar só mais um jogador acertado: Keno, atacante do Santa Cruz.

- Estou bastante feliz e agradecido a Deus pelo acerto com o Palmeiras. É uma honra chegar ao clube que mais vezes conquistou o Campeonato Brasileiro. É o atual campeão, ganhou de forma merecida e tem uma história gigantesca. Estou muito empolgado com a oportunidade e espero corresponder toda a confiança depositada em mim - falou Hyoran, ao site do Verdão.

Veja a carta de Hyoran divulgada para a imprensa:

"É bem difícil encontrar palavras nesse momento. Mas sei que é preciso. Preciso principalmente falar com todos de Chapecó e que amam a Chapecoense, assim como eu.

Hoje o meu novo clube, o Palmeiras, anunciou de maneira oficial minha contratação. Mas a negociação já estava há muito tempo concretizada. Tudo ocorreu da maneira mais limpa, justa e ética possível. Meu empresário, o Palmeiras e principalmente o presidente Sandro Pallaoro, que infelizmente nos deixou, conduziram tudo da melhor maneira. O Sandro sempre me agradecia pela postura que tivemos durante todo o processo, já que o meu vínculo com a Chape terminaria em breve e eu teria a possibilidade de conduzir a situação de outra maneira. Mas não seria justo. Nem um pouco justo.

É a maior negociação da história da Chapecoense. E repito que já estava concretizada bem antes do que acabou acontecendo por aqui, essa tragédia. Espero que de alguma maneira a minha negociação possa ajudar o clube da minha cidade, que me criou, me transformou num homem, e que em breve vai ser pai e vai com muito orgulho contar ao filho que a nossa Chape foi primordial para a vida dele.

Quero agradecer muita gente. Obrigado aos torcedores da Chapecoense por tudo. Vou levar vocês no meu coração. Foram sensacionais comigo nesse tempo todo de Chape. Obrigado a todos que fizeram parte e contribuíram para o meu crescimento aqui no clube. Obrigado aos profissionais do clube, da diretoria e meus companheiros que infelizmente nos deixaram nessa tragédia. Como o Sandro sempre falava, do roupeiro ao presidente, todos foram muito importantes para mim.

Obrigado do fundo do meu coração!"

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos