Zaga do Fla cresce na temporada e alcança grande marca no Brasileirão

O ano de 2016 foi uma gangorra para a zaga do Flamengo. Setor muito criticado no primeiro semestre por conta das recorrentes falhas, cresceu na temporada com a chegada de reforços e terminou o Brasileirão com a melhor marca do clube na competição nacional desde 2006.

O caminho até esse feito foi árduo. Mesmo com o reforço do experiente Juan, a defesa rubro-negra teve muitos problemas e deixou a desejar nas primeiras competições do ano. Muito contestados pelos erros, Wallace e César Martins acabaram deixando o clube. Com isso, o jovem Léo Duarte subiu para os profissionais e teve chance entre os titulares. Para piorar a situação, Juan sofreu com lesões.

Com a situação delicada da zaga, o Rubro-Negro foi ao mercado e trouxe Réver, encostado no Internacional, e Rafael Vaz, reserva no Vasco. Logo depois, contratou o argentino Donatti, destaque do Rosario Central (ARG).

No entanto, Réver e Vaz formaram a dupla que gerou química e resolveu o problema defensivo do Fla. Com eles em campo, o time levou apenas 24 gols em 26 jogos (média de 0,92 por jogo), o que ajudou o Flamengo a terminar com a segunda melhor defesa do Brasileirão ao lado do Santos, ambos com 35 gols sofridos. Ficou atrás só de Palmeiras e Atlético-PR (32 cada). Esse foi

o melhor desempenho defensivo do Fla desde 2006, quando o campeonato passou a ter 20 clubes.

Antes deste ano, a melhor marca do Flamengo tinha sido em 2009, quando ganhou o hexa, e 2010, quando levou 44 gols A pior foi em 2015, quando a defesa foi vazada 53 vezes no Brasileirão daquele ano.

Confira o desempenho da defesa do Fla nos últimos Brasileiros (média de gols por jogo):

2016 - 0,92

2015 - 1,39

2014 - 1,23

2013 - 1,21

2012 - 1,21

2011 - 1,23

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos