Carille "absolve" Cristian por críticas. Mas clube ainda quer Rithely

  • Rodrigo Gazzanel/Agência Corinthians

O setor do campo que mais sofreu com mudanças e indefinições em 2016 segue como uma grande incógnita no Corinthians da próxima temporada. Desde a saída de Ralf para o futebol chinês que o Timão sofre para encontrar reposição adequada como primeiro volante, e o foco agora é na contratação de Rithely. O problema é que a negociação com o Sport pela compra do jogador de 25 anos não apresentou sinais muito animadores nos últimos dias.

O interesse do Corinthians em contratar em Rithely está mantido, mas a tendência é que haja novidades apenas após a virada do ano, quando os representantes do volante voltarão a se reunir com a diretoria do Sport. O clube pernambucano tem adotado postura irredutível em relação às condições de venda - a expectativa é receber mais de R$ 20 milhões por 50% dos direitos econômico do atleta, valor muito acima do que o clube paulista está disposto a pagar.

Acertado com Rithely por quatro anos e com os investidores que detêm 50% dos direitos favoráveis à negociação, o Corinthians aguarda as próximas movimentações e confia em fisgar o volante. O clube vê em Rithely o nome capaz de resolver os problemas crônicos da posição em 2016.

Sem Ralf, Bruno Henrique foi o jogador mais utilizado à frente da zaga, mas foi vendido ao Palermo (ITA) em agosto. Depois dele, Cristian teve chances, mas sofreu com problemas físicos e foi substituído por Camacho, contratado do Osasco Audax após o Paulistão. Depois de alguns jogos, a conclusão da comissão técnica foi de que Camacho não servia para ser primeiro volante. Willians foi outro que não se firmou. Então, Cristian voltou e terminou a frustrante temporada como titular. E como será em 2017?

Ainda em novembro, Cristian fez críticas públicas a Fabio Carille, que dirigiu o Corinthians interinamente em oito partidas da temporada e foi efetivado para 2017. A crítica do camisa 16 é de "falta de critérios" nas escalações - antes da chegada de Oswaldo, Carille dirigiu seis jogos e usou Cristian, antes titular, só em dois. Com Oswaldo, o volante voltou ao time. Ao jornal "Lance", Fabio Carille relevou a bronca de Cristian

"Não muda nada. O Cristian é um excelente profissional, e é até bom quando o jogador não aceita situação adversa. É pior quando ele sai e está tudo bem, não vai buscar espaço... Com o Cristian não é assim, porque ajuda no dia a dia, é positivo. Nunca houve desrespeito, que é o que não pode acontecer, foi a opinião dele", relatou.

Com um titular que já reclamou publicamente do técnico e um reforço pretendido de difícil concretização, o Corinthians quebra a cabeça neste fim de ano. Um volante pode dar a direção.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos