Técnico pede demissão após três meses e acirra crise no Valencia

  • AFP PHOTO / GIUSEPPE CACACE

A fase do Valencia continua preocupante. Após três meses no cargo, o técnico Cesare Prandelli pediu demissão. O italiano comunicou sua decisão nesta sexta-feira à diretoria e vai negociar a rescisão do contrato.

Em situação preocupante no Campeonato Espanhol, ocupando a 17ª posição, uma acima da zona do rebaixamento (mas com a mesma pontuação do Sporting Gijón, 18ª), o treinador pediu à direção a contratação de cinco reforços para tentar tirar o time do sufoco. Mas teria recebido a negativa dos dirigentes de que não poderia ter novos jogadores por conta do Fair Play Financeiro da Uefa. O Valencia ainda não se pronunciou sobre o pedido de demissão e nem falou se vai aceitá-lo.

Prandelli também não teve bom rendimento à frente do Valencia. Em oito partidas no Campeonato Espanhol, colecionou apenas uma vitória e três empates, além de ter perdido em quatro oportunidades. Pela Copa do Rei, foram dois triunfos sobre o Leganés.

O Valencia volta a campo na próxima terça-feira, contra o Celta de Vigo, no Mestalla, no primeiro jogo das oitavas de final da Copa do Rei. No dia 9 de janeiro, o adversário será o Osasuna, fora de casa, pelo Campeonato Espanhol. As duas partidas devem ser comandadas por Curro Torres, técnico das divisões de base.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos