Dia de goleiro e festa no Horto: Maicon celebra 1º ano no São Paulo

Do rodízio com Rodrigo Caio e Lugano à compra por R$ 22 milhões. Do status de novo ídolo à expulsão na semifinal da Copa Libertadores da América. A primeira temporada de Maicon pelo São Paulo foi intensa e o jogador escolheu, em entrevista ao site oficial do Tricolor, os dois momentos mais marcantes de 2016: o gol no Independência que eliminou o Atlético-MG e a atuação como goleiro diante do The Strongest (BOL) - ambos jogos na Libertadores.

- Atuei no gol do São Paulo, que teve grandes goleiros, e mesmo que tenha sido por pouco tempo foi algo especial. O gol contra o Atlético-MG também me marcou bastante e foi um capítulo especial. Nossa meta era avançar até a final e buscar o título, mas infelizmente não foi possível. E queremos títulos em 2017, porque um clube como o São Paulo tem que conquistar troféus sempre. Claro que poderia ser um ano melhor, mas estou feliz pelo meu desempenho em 2016. No geral, as coisas foram bem - contou.

Outro ponto marcante da primeira temporada de Maicon no Morumbi foi o fato de ter sido o atleta que mais vezes vestiu a braçadeira de capitão: 33 vezes, contra 18 de Denis. Agora, a expectativa do zagueiro que fez 51 jogos no ano passado é manter o posto durante o início do trabalho do ídolo Rogério Ceni como técnico do São Paulo.

- Tentei passar a minha experiência para os meus companheiros e como qualquer jogador fiquei honrado com a oportunidade de ser o dono da braçadeira de capitão do São Paulo. Isso marca a carreira do jogador, mas são recordações individuais. Agora, queremos títulos para marcar os nossos nomes na história do clube - projetou o beque, que fez ainda quatro gols.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos