Fluminense abre processo contra fornecedora por rescisão de contrato

  • Mailson Santana/Fluminense

    Fluminense sofreu com a falta de fornecimento de uniforme de jogo para categorias de base

    Fluminense sofreu com a falta de fornecimento de uniforme de jogo para categorias de base

O Fluminense irá buscar na Justiça a rescisão de contrato com a Dryworld, fornecedora de material esportivo parceira do clube desde março de 2016. A problemática relação entre as partes está perto de um fim, mas o Tricolor buscará ser ressarcido pelos valores acordados que não foram pagos pela empresa e também por danos materiais.

O processo correrá no Canadá, país de origem da empresa, que terminou 2016 com uma dívida de R$ 12 milhões com o Fluminense. O contrato assinado pelo Fluminense e Dryworld, com duração de cinco temporadas, previa um valor fixo de R$ 13,5 milhões por ano.

Além da falta de pagamento, o Fluminense sofreu com a falta de fornecimento do material esportivo, como uniforme de jogo para as categorias de base. Assim, os times de Xerém usaram em 2016 as camisas, calções e meiões da antiga empresa fornecedora, a Adidas. Na Copa São Paulo de Futebol Júnior de 2017, iniciada na segunda-feira, a situação segue sendo a mesma.

A diretoria do Fluminense negocia a rescisão do contrato desde outubro de 2016, ainda na gestão Peter Siemsen. O atual presidente Pedro Abad afirma que as negociações por uma nova empresa fornecedora estão avançadas.

Inicialmente, o clube não deseja firmar contratos longos e nem com empresas nacionais. A Nike é quem tem conversas mais avançadas com a direção, mas o valor proposto pela empresa, em um primeiro momento, não agradou o Flu.

Quer receber notícias do Fluminense de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos