Em conversa com São Paulo, Calleri estipula prazo para decidir futuro

O São Paulo já sabe quando terá uma resposta definitiva sobre a possibilidade de contar com o atacante Calleri em 2017. Nas conversas com o pai do jogador, a diretoria soube que o futuro do jogador deve ser definido até o próximo dia 20. Essa foi a data acordada por Calleri com seus investidores para que o assunto seja resolvido.

O grupo de investidores que pagou R$ 40 milhões para tirar Calleri do Boca Juniors (ARG) no início do ano passado é o principal obstáculo para o São Paulo. É que, na visão dos empresários, o melhor é que Jony permaneça na Europa, mesmo que tenha de deixar o West Ham (ING), seu clube atual. Os investidores trabalham para colocá-lo ou na Espanha ou na Itália. A opinião do atacante argentino, porém, pode pesar.

Calleri faz questão de ir para uma equipe em que tenha grandes chances de jogar. A falta de oportunidades foi seu principal problema na Inglaterra. Disputou apenas oito partidas, sendo três como titular. Na última sexta-feira, ficou no banco e nem sequer entrou na goleada sofrida pelo seu time de 5 a 0 para o Manchester City pela Copa da Inglaterra. Ele não está feliz. No São Paulo, por outro lado, teria portas abertas e chegaria nos braços da torcida, que o venera nas redes sociais.

As conversas com o São Paulo são conduzidas por Guillermo Calleri, pai e representante do argentino. Neste ano, a postura da família mudou, já que no ano passado a ideia era conversar sobre uma possível volta apenas em maio, quando encerra o contrato na Inglaterra. Jony também fala sempre com Marco Aurélio Cunha, que está se despedindo do cargo de diretor-executivo de futebol do Tricolor.

Neste momento, o resumo da situação é: se não acertar com outro clube até o dia 20, Calleri fará de tudo para voltar ao São Paulo. A questão financeira ainda não foi tratada, mas a diretoria já tem ideia de quanto terá de pegar caso o jogador consiga autorização para voltar.

Enquanto isso, o técnico Rogério Ceni espera um camisa 9. As negociações pelo paraguaio Christian Colmán foram paralisadas pelo Nacional do Paraguai. Calleri representa uma esperança. Ele foi o artilheiro da equipe no ano passado, com 16 gols em 31 jogos. Foram nove na Libertadores, da qual foi goleador máximo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos