Maluf explica saída de Donizete, mas garante pelo menos dois reforços

Eduardo Maluf está de volta ao Atlético-MG. Na tarde do último sábado, o diretor de futebol esteve presente na Cidade do Galo para a apresentação do técnico Roger Machado. No ano passado, o diretor passou alguns meses afastado do clube devido a um câncer no estômago, mas já realizou a maior parte do tratamento e poderá acompanhar a rotina do clube com mais frequência, além de cuidar do assunto contratação. Depois de perder jogadores importantes como Leandro Donizete e Júnior Urso, o diretor de futebol falou que o Atlético ainda vai repor as perdas com pelo menos mais dois reforços.

- O presidente colocou aqui e acompanhei pela imprensa. Não sei de onde tiram tanto nome na imprensa, jogadores que nem passaram em nossas avaliações. O Arouca é um bom nome, está dentro dos nomes que a gente possa procurar. Já falaram isso e estou confirmando. O sucesso da negociação é você não falar. Ninguém sabia do Felipe Santana. Esperamos desgastar o nome do Danilo para fechar com ele. Se sai um nome na imprensa, todo mundo vai atrás. Surgiu o nome do Gabriel do Palmeiras, liguei para o procurador e cinco times foram atrás, porque o Atlético 'queria'. Os agentes jogam o nome na imprensa para o jogador ficar em evidência e isso atrapalha as negociações. Estava com saudade de falar que o Atlético 'não confirma e nem desmente'. O mais importante foi manter o nosso elenco. Vamos buscar dois nomes que não vamos ser cobrados dos que saíram, como aconteceu em 2016 - comentou Maluf.

- Temos recursos para trazer esses dois jogadores. Vamos fazer mais duas ou três contratações, de nível muito bom. Isso vai fazer o Atlético brigar pelos títulos na temporada - completou.

Antes do treino de reapresentação dos jogadores no sábado, o volante Leandro Donizete esteve na Cidade do Galo para rever os amigos e se despedir dos agora ex-companheiros de clube. A saída do 'General' foi bastante sentida pela torcida, mas de acordo com Maluf a pedida do atleta foi fora da realidade do Atlético. O diretor ainda citou o caso de Pierre, ex-volante do clube, para reafirmar que a diretoria vai encontrar bons nomes para repor o grupo.

- Temos que ter responsabilidade. Não tenho medo de tomar decisões que julgo que são as melhores para o Atlético. Na época do Pierre, também fomos criticados, porque era um ídolo, com serviços prestados espetaculares. O Donizete tem vínculo com o torcedor, ficou no Galo por cinco anos, fez muito pelo clube, mas pediu algo fora das expectativas. Entendemos por bem que tem o dia de chegar e o dia de sair. Chegou em um momento bom e saiu em um momento bom. Agora a gente tem que buscar jogadores para suprir essa saída - concluiu.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos