Conca assume a camisa 19 do Flamengo e evita polêmica com o Flu: 'Temos que viver o presente'

Mesmo que a contragosto de muitos tricolores, Conca agora é jogador do Flamengo. O meia foi apresentado no Rubro-Negro na manhã desta sexta-feira, no Ninho do Urubu, e vestiu a camisa do clube. Não houve beijo no escudo, mas o argentino prometeu muito empenho pra retribuir o investimento. Como era esperado, o atleta teve de responder a muitas perguntas sobre o Fluminense e a idolatria nas Laranjeiras. Em tom respeitoso, ele se esquivou.

- Sempre tive respeito. Todo mundo sabe que, por cada clube que passei, sempre respeitei, tentei ajudar. Mas sabemos que temos de viver o presente, o presente hoje é o Flamengo. Cada um defende seu clube. Torcedor vai xingar, reclamar... - disse o argentino, que chegou a cometer um pequeno deslize ao citar o Fluminense.

- Diego é o meia do Fluminense...do Flamengo. Ele é especial em tudo que faz - disse, rapidamente se corrigindo.

Conca justificou a escolha pelo Flamengo num momento que ele considera como 'difícil' na carreira.

- Acho que foi seriedade que o pessoal do Flamengo mostrou, me apoiar neste momento tão difícil. Todo mundo sabe a importância que tem este clube. Uma torcida que apoia, é um orgulho vestir esta camisa. O Flamengo me abriu as portas num momento importante - comentou.

CAMISA 19

Esperava-se que Conca fosse utilizar a camisa 11, que era de Emerson Sheik. No entanto, o argentino escolheu o número 19. Ele diz que não há motivo especial para isso.

- Escolhi o 19. Não repito número. Então, decidi usar outro número. Foi isso, apenas, gosto do 19 - disse.

Conca foi descrito como um 'supercraque' pelo presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello.

- Conca vem nos ajudar, honrar o Manto. Estamos aqui para apresentar este 'supercraque'. Ele é um sonho antigo da nossa torcida. Conca vem também para terminar sua recuperação. Em breve poderemos ter o Conca jogando, dando assistência e fazendo gols que a nossa torcida tanto quis - disse o mandatário.

MÉDICO DO CLUBE OTIMISTA

O chefe do departamento médico do Flamengo, o doutor Márcio Tannure, mostrou-se otimista com a recuperação do argentino no Flamengo. No entanto, o profissional evitou falar em prazo de retorno do gringo.

- Ele chega sem custo para o clube, poderia escolher qualquer lugar. Ele confia plenamente no Flamengo. Se aceitamos que ele viesse, é porque acreditamos que ele tem as condições necessárias para voltar a jogar futebol. Não gostaria de falar em prazo, mas sim em etapas. Jogador como o Conca precisa passar por etapas. Se ele cumprir estas etapas antes do tempo previsto, não tem porque não liberarmos. Se, por outro lado demorar um pouco mais, não vamos forçar uma situação. Foi a primeira lesão grave dele - disse o médico, referindo-se ao problema sofrido pelo argentino, em agosto do ano passado, quando rompeu um ligamento do joelho esquerdo atuando pelo Shanghai SIPG, da China.

Conca deve voltar a jogar no fim de abril ou início de maio. No entanto, esta não é uma previsão oficial do Flamengo.

O argentino assinou contrato de empréstimo por um ano com o Flamengo. O clube carioca vai arcar com 15% do salário do atleta, o que representa cerca de R$ 350 mil. No entanto, ele só vai receber esta quantia quando entrar em campo.

O argentino terá acompanhando diário, no Ninho do Urubu, de dois profissionais contratados pelos chineses: o preparador físico Ronaldo Torres e um fisioterapeuta.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos