'Vitória' do marketing por Drogba no Timão expõe cúpula e acentua racha

- O departamento de futebol jamais daria uma negativa a ele. Foram ditas muitas inverdades sobre nossa posição a respeito disso.

A frase de Alessandro, gerente de futebol do Corinthians, foi dita em entrevista coletiva neste sábado e tentou de desmentir publicações dos últimos dias que davam conta da contrariedade de profissionais do departamento de futebol do Corinthians à contratação do marfinense Drogba. Conforme o LANCE! publicou na última quinta-feira, um racha entre os departamentos de marketing e futebol do Timão foi o principal obstáculo do clube para definir uma investida na estrela de 38 anos, que está sem clube desde novembro e agora com uma oferta do Corinthians em mãos.

No fim da semana, o presidente deu aval para a contratação de Drogba e a "vitória" do departamento de marketing acentuou o atrito com os profissionais do futebol, que convocaram a coletiva de sábado justamente para esfriar a polêmica. Porém, tanto o diretor de futebol Flávio Adauto quanto Alessandro se referem à busca pelo marfinense como "ação de marketing" e admitem que os primeiros contatos não foram realizados por ninguém que cuida de contratações.

Adauto, aliás, deu uma entrevista ao jornal "Estado de São Paulo" um dia antes de confirmar as reuniões da diretoria dando conta de que era "desrespeito com a torcida", que "o departamento de futebol não entrou nessa história", "não aprova essa intenção" e que "o caso não irá prosperar". Prosperou, e o diretor de futebol voltou atrás no discurso sob o argumento de que o cenário sofreu mudanças.

Empossado há três meses, Flávio Adauto não é o primeiro diretor de futebol da 'era Roberto de Andrade' contrariado por uma decisão do mandatário. Eduardo Ferreira, diretor-adjunto de futebol, pediu demissão por conta da contratação de Oswaldo de Oliveira como técnico sem realizar consulta aos outros dirigentes, em outubro do ano passado. Anteriormente, o diretor de futebol Sergio Janikian teve indisposições com o mandatário ao entrar em conflito com o ex-presidente Andrés Sanchez, então superintendente de futebol, por assuntos ligados às finanças do clube.

Nos bastidores, muitas pessoas imaginavam que Adauto se incomodaria com a contrariedade a ponto de também deixar o cargo, mas a possibilidade a princípio está rechaçada. Na mesma entrevista coletiva em que confirmou a oficialização do interesse em Drogba, o diretor de futebol fez críticas às sugestões de Andrés Sanchez para trocar membros da diretoria - ele incluso - e ironizou o ex-diretor de marketing do clube, Luis Paulo Rosenberg, que também voltaria à diretoria no caso de Roberto de Andrade aceitar o tal "governo partilhado".

- Eu acho que esse projeto nasceu morto. A partir do momento em que faz alguma coisa precisa falar com quem toma decisões. Anteciparam um fato que não se concretizou e não existe. Houve desinteresse, só isso. Também teve um cidadão do marketing que não é meu amigo, com quem tive duas conversas. Ele se referiu ao diretor de futebol como um aposentado. Tenho orgulho da minha aposentadoria. E quando falo sobre ele é só falar sobre o Banco Panamericano. Coloquem no Google - ironizou.

Segundo matéria do jornal "Estado de São Paulo" em dezembro de 2010, o ex-diretor de marketing corintiano foi indiciado pelo Banco Central como um dos responsáveis por manipulação contábil no Banco Panamericano, antiga propriedade do apresentador Silvio Santos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos