Gol, título, disputas de pênaltis e briga: Ceni reencontra o River Plate

  • Eduardo Knapp/Folha Imagem

    Semifinal da Libertadores de 2005 contra o River: boa recordação para Ceni

    Semifinal da Libertadores de 2005 contra o River: boa recordação para Ceni

Rogério Ceni fará sua estreia como técnico na próxima quinta-feira, às 22h, no estádio Al Lang, em St. Petersbourgh (EUA). O adversário será o River Plate (ARG), um velho conhecido do Mito nos tempos de jogador, com seis confrontos disputados entre 1993 e 2015. E o duelo na Florida Cup servirá de tira-teima para o ídolo tricolor com o clube argentino.

Em 1993, o River foi o segundo adversário do goleiro, que na ocasião tinha apenas 20 anos. Depois de golear o Tenerife por 4 a 1 na abertura do Torneio Santiago de Compostela, o time paulista pegou a equipe de Buenos Aires na decisão e empatou em 2 a 2. Na decisão por pênaltis, vitória brasileira por 4 a 3 graças à penalidade cobrada por Corti e defendida por Ceni.

Quatro anos mais tarde, os argentinos deram o troco e em competição mais importante, a Supercopa da Libertadores. Ceni disputou apenas o primeiro jogo das finais, que terminou empatado em 0 a 0 no Morumbi, e logo seguiu para compromissos com a Seleção Brasileira. Na volta, no Monumental de Núñez, Roger foi o goleiro, pegou pênalti inexistente, mas o árbitro Ubaldo Aquino mandou voltar e o River converteu para vencer por 2 a 1.

O terceiro encontro aconteceu pela Copa Sul-Americana de 2003, novamente com vantagem para os argentinos. Na primeira semifinal, em Buenos Aires, 3 a 1 para o River, que tinha o agora técnico Marcelo Gallardo como armador. No Morumbi, 2 a 0 para o São Paulo em grande atuação, mas que acabou manchada por briga histórica no gramado, expulsão de Luis Fabiano e vitória dos visitantes sem nenhum erro nas cobranças de pênalti.

A vingança do Mito veio com autoridade duas temporadas mais tarde, de novo em uma semifinal, mas pela Copa Libertadores da América. No Morumbi, atuação de gala do Tricolor, que venceu por 2 a 0, gols de Danilo e Rogério Ceni, de pênalti. No Monumental, nova vitória paulista, desta vez por 3 a 2, com tentos de Danilo, Amoroso e Fabão. Gallardo estava em campo de novo.

NO QUASE

Por pouco não houve um novo encontro em Libertadores. Em 2015, o Cruzeiro venceu por 1 a 0 no Mineirão após ser derrotado pelo mesmo placar no Morumbi e levou a decisão para os pênaltis. Ceni pegou duas cobranças, converteu a dele, mas não evitou a queda para os mineiros, que se classificaram para encarar o River nas quartas de final. Os argentinos acabaram conquistando o título.

Quer receber notícias do São Paulo de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos