Handebol: Brasil encara Noruega em busca de vaga nas oitavas

A Seleção Masculina de Handebol conquistou duas importantes vitórias no Campeonato Mundial da França, mas ainda tem dois desafios na primeira fase para se garantir nas oitavas de final. No Parc des Expositions, em Nantes, nesta terça-feira, os adversários serão os noruegueses, às 11h (horário de Brasília), com transmissão dos canais SporTV e ESPN.

Os oponentes tem campanha equivalente a brasileira, com duas vitórias e quatro pontos somados. Porém, a Noruega ocupa a segunda colocação do Grupo A, enquanto os brasileiros estão em terceiro. A diferença é o saldo de gols. A França é líder invicta, com seis pontos. A Rússia, que joga com o Brasil nesta quinta-feira, está em quarto (dois pontos), enquanto Polônia e Japão, que ainda não venceram, vêm logo atrás.

A Seleção Norueguesa promete impor um grande confronto com o Brasil. Os nórdicos venceram a Polônia e Rússia e fizeram um duro jogo contra a França, terminando com apenas três gols de desvantagem após uma excelente atuação do goleiro norueguês. Além disso, a Noruega é uma escola muito tradicional da modalidade, por isso, toda atenção é pouca para esse confronto.

- A Seleção da Noruega fez uma partida muito equilibrada com a França e com a Polônia. Esperamos fazer um bom confronto. Continuamos acreditando que nosso sistema defensivo causa dificuldade para o ataque europeu e que temos boas possibilidades de vencer a partida e, assim, carimbar o passaporte para as oitavas de final - resumiu o técnico Washington Nunes.

Como sempre, uma das armas brasileiras para vencer os adversários é a forte defesa imposta pela equipe. O técnico acredita que o grupo precisa seguir nesse fundamento para conseguir se sair bem contra a Noruega.

- Quase todos os europeus, tanto nos clubes quanto nas Seleções, jogam com o 6x0. Se jogam com um 5x1 em alguns momentos é feito de forma mais baixa. O nosso 5x1 é pressionado. Ele vai buscar os jogadores fora, joga mais na linha de bola, tenta interceptar as bolas e dificulta as ações mais cômodas que os adversários têm para fazer as ações de ataque, o que acaba fazendo com que eles precipitem ataque e chutem algumas bolas mais rápidas, favorecendo um pouco o trabalho do nosso goleiro. Por isso, acreditamos que esse sistema pode garantir uma eficiência maior. O que sempre nos preocupa é quanto eles podem jogar com sete contra seis, porque aí temos que mudar o sistema, mas também nos saímos bem com o 6x0 nesses jogos anteriores - explicou o treinador.

Espião brasileiro no país nórdico, o goleiro César Bombom, que atua no clube Arendal, encara a próxima partida como uma final.

- Ultimamente o handebol masculino da Noruega vem crescendo bastante. Isso ficou claro no Campeonato Europeu, em que eles não foram para a final por detalhes. Assim como a nossa equipe também cresceu muito nos últimos anos. Para vencer amanhã, temos que entrar concentrados, com pensamento que é uma final, e jogar muito forte. Essa é uma partida que os dois querem ganhar porque o grupo está aberto e todos querem se classificar na melhor posição possível para escapar de um cruzamento mais difícil.

Além da preocupação com as duas fortes partidas seguintes, o Brasil terá que encarar um desfalque importante daqui para frente. O armador e capitão da equipe, Thiagus Petrus, sofreu uma lesão na partida contra o Japão e está fora do Mundial. O atleta rompeu o tendão do músculo adutor longo do lado direito. Em seu lugar foi convocado o armador esquerdo Leonardo Dutra, do E.C. Pinheiros (SP).

O Brasil conta com alguns destaques individuais no campeonato até aqui. O armador José Guilherme se mantém na segunda posição da artilharia, com 18 gols, e Maik Santos em sexto lugar entre os goleiros, com 41% de aproveitamento, mas em número de defesas, ele é o segundo com incríveis 37 arremessos barrados em três jogos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos