Sonegação: Neymar vai ao Carf para se livrar de multa de R$ 188 milhões

  • Francisco Seco/AP

Por não admitir uma dívida de R$ 188 milhões em multas e impostos com a Receita Federal, Neymar recorrerá no Carf (Conselho Administrativo de Recursos Fiscais), segundo a "Agência Estado", na quinta-feira, em ação a ser julgada em Brasília. Na esfera administrativa, esta é última chance do atacante do Barcelona de se livrar da cobrança.

Neymar é acusado de sonegar o imposto de renda referente a valores recebidos como patrocínio. Na Justiça, o desembargador Carlos Muta, do Tribunal Regional Federal (TRF) da 3.ª Região, já determinou o bloqueio de R$ 188 milhões de Neymar e das empresas da família.

- A atividade profissional do Neymar é ser jogador de futebol. É nisso que ele tem de ser tributado como pessoa física. Os contratos de publicidade são referentes à imagem dele. Por isso, a tributação é outra - criticou Altamiro Lopes Bezerra, CEO da NR Sports, empresa que gerencia a carreira do atleta.

De acordo com a Receita Federal, Neymar criou empresas familiares ilegalmente, visando pagar impostos mais brandos, declarando como rendimento de publicidade valores que teria recebido como salário entre 2011 e 2013, período que inclui a polêmica transferência para o Barça.

Em suma: o total de rendimento para pessoa física é tributado em 27,5%; para pessoa jurídica, ele parte de 15% e chega ao mesmo valor. A defesa de Neymar afirma que não fez nada ilegal, além de frisar que os tributos como pessoa física deveriam recair apenas sobre o salário de jogador.

Temporada ruim? Neymar é melhor da Europa para site especializado

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos