'Não vamos expor ninguém, mas tudo tem limite', diz dirigente do Atlético-GO

A situação de Marcelo Cabo no comando do Atlético-GO pode ficar comprometida com a revelação de que o treinador foi localizado próximo a um motel. Após o tenente-coronel Ricardo Rocha (PM-GO) ter detalhado a situação, o diretor e vice-presidente do clube, Adson Batista, confirmou à Rádio 730 que o Dragão avaliará o futuro do técnico:

- Essa situação nos pegou de surpresa. O Marcelo Cabo é um cara respeitado dentro do clube, e essa situação será avaliada, porque o clube tem uma imagem.

O dirigente apontou que há muitas questões para o clube avaliar:

- Não tenho dúvida de é uma situação muito complexa. É evidente de que tem o lado de que ele é campeão (da Série B), um cara presente, amado por todos. Mas o treinador nunca pode perder uma admiração, sua imagem não pode ser desgastada.

Adson ainda acrescentou que o assunto tem de ser tratado com cautela:

- Não tenho intenção de acabar com a carreira do Marcelo Cabo. Não vamos expor ninguém, é uma situação que pode acontecer com qualquer um, mas acima de tudo temos que ter respeito. Não vou tomar decisão precipitada por respeito ao profissional importante que ele foi para o Atlético-GO.

Adson Batista afirmou que pretende dar espaço para que Marcelo Cabo dê sua versão sobre o seu desaparecimento. O treinador campeão da Série B com o clube estava sumido desde as 3h da madrugada de sábado para domingo, quando saiu de carro de sua casa.

Após ser visto entrando no prédio onde mora em um táxi, e saindo minutos depois, Cabo só voltou a ser localizado pela polícia em torno das 20h. Em entrevista coletiva nesta terça-feira, a PM afirmou que o técnico foi achado próximo a um motel.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos