Marlos diz que estudará possibilidade de atuar pela seleção da Ucrânia

  • AFP PHOTO / SERGEI SUPINSKY

Um dos destaques do Shakhtar Donetsk nas últimas três temporadas, o meia-atacante Marlos passou a ser especulado para atuar na seleção ucraniana. Isso porque ele completou cinco anos atuando no país - com passagem também pelo Metalist - e já chegou a conversar com o técnico Andriy Shevchenko sobre a possibilidade.

Em entrevista ao LANCE!, Marlos afirmou que ainda precisa decidir sobre a chance de defender a Ucrânia, abdicando totalmente do sonho de jogar pela Seleção Brasileira.

"Como estou na Ucrânia há cinco anos, já tenho o direito de conseguir a documentação e atuar pela seleção. Fico muito orgulhoso em saber que as pessoas pensam nessa possibilidade, mas é algo que precisa ser tratado com paciência, cautela e com bastante conversa, principalmente com a minha família", disse Marlos, que teve passagens por Coritiba e São Paulo antes de viajar para a Ucrânia.

Marlos sabe bem que o ciclo na seleção brasileira não pode ser considerado fechado. Aos 28 anos, está em alta no futebol europeu e foi escolhido o melhor jogador do futebol ucraniano em votação entre treinadores e atletas que foi feita pelo jornal "Komanda", além de ter vencido também uma enquete realizada pelo Shakhtar com os fãs sobre o melhor do ano passado. E, agora, com Tite no comando, ele sabe que as portas estão abertas. Como exemplo, aqueles que atuam na China vêm sendo convocados e têm atuado até como titulares.

"A seleção brasileira é um sonho para qualquer jogador. Claro que eu penso em ser convocado, mas também sei que há muitos jogadores de qualidade e que não é fácil. E também sei que a comissão técnica da seleção sempre está de olho em todas as ligas, não à toa o Taison já foi chamado mais de uma vez. E também há aqueles que atuam na China, como Paulinho, Renato Augusto e Gil", disse.

O brasileiro comentou ainda que já conversou com o técnico Andriy Shevchenko, um dos maiores ídolos do futebol no país.

"Chegamos a conversar algumas vezes, sim. Ele é um cara que deu muito ao futebol e à Ucrânia. Foi um dos melhores jogadores de todos os tempos e é um ídolo mundial. Fico extremamente feliz em saber que um cara como ele tenha interesse na minha naturalização", afirmou.

A Ucrânia está em segundo lugar no Grupo I das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018, que será disputada na Rússia. Apesar da iminência de, ao menos, disputar a repescagem, Marlos assegurou que vai pensar com calma na hipótese.

"A decisão não passa somente pela questão esportiva, de jogar uma Copa do Mundo. Tenho que sentar com a minha família e analisar muitos temas, pois é outra cultura, outros costumes. Eu adoro a Ucrânia e sou muito bem tratado aqui, mas também preciso saber o que os atletas da seleção pensam a respeito disso, se eu seria bem-vindo na equipe" afirmou.

 

 

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos