Ceni aponta 1º tempo como espelho para o São Paulo: 'Mostraram desejo'

Rogério Ceni saiu satisfeito de sua primeira partida como técnico do São Paulo. Claro que a vaga na final da Florida Cup após vitória nos pênaltis sobre o River Plate (ARG) colaborou para o sorriso do Mito após a partida no estádio Al Lang, em St. Petersbourgh, mas a principal razão para o ânimo foi o desempenho da equipe durante o primeiro tempo.

- Eu falei para eles no intervalo que fiquei muito feliz com o primeiro tempo. Perdemos um pênalti e criamos pelo menos dez oportunidades contra uma equipe de primeira linha. Com 15 sessões de treinos com bola, conseguimos apresentar um futebol de bom nível contra uma equipe grande da Argentina. Eles mostraram desejo de atacar, de apertar a marcação e recuperar a bola. Tenho certeza de que cada um dos 24 jogadores usados deu seu máximo - exaltou o novato treinador, que completou:

- O rendimento do time no primeiro tempo foi muito bom. É um parâmetro muito importante para nós, Michael, Pintado, todo pessoal de apoio que se entregou para montar os campos e dar velocidade aos jogadores. É um retorno positivo o que eles fizeram, com postura profissional, sem problemas disciplinares em 16 dias aqui, sem atraso, treinando com vontade e avisando quando cansava.

Assim como na carreira como goleiro, Ceni terá uma final de torneio amistoso logo em seu segundo jogo. Na ocasião, em 1993, o rival foi o River Plate e o Tricolor foi campeão do Santiago de Compostela. Agora, o adversário será o Corinthians, às 21h de sábado, no Bright House Networks, em Orlando. Pouco tempo para trabalhar até o Majestoso, mas o que já foi feito desde 4 de janeiro deixa o técnico seguro.

- Expectativa é sempre grande porque é um clássico nacional. São Paulo e Corinthians é sempre um jogo que reverbera mais, ainda mais valendo título. Mesmo em pré-temporada, fora do país e que não muda o futuro, tem essa rivalidade, mas é preciso ser sadia. Esse período mais curto, de só 48 horas para descansar contra 72 horas do Corinthians (jogou na quarta-feira contra o Vasco da Gama) pode fazer falta - lamentou.

Confira outros trechos da entrevista coletiva de Rogério Ceni:

Por que o time caiu no segundo tempo?

Fico muito contente pelo que foi apresentado. Neilton ficou com algumas dúvidas, sem conseguir se posicionar para atacar e defender, então coloquei o Shaylon pela direita e o Wesley na esquerda para marcar mais, mesmo que não atacasse. Tivemos que nos segurar para manter o placar.

Surpreendeu a postura dos garotos que estrearam, como Araruna, Foguete, Júnior e Shaylon?

Fiquei 15 dias vendo treinos todos os dias, vendo jogos e queria ter trazido mais garotos do sub-20, mas não teria como dar atenção a todos eles e poderia perder a união do grupo. Quando ele cresce demais, ele perde unidade e eu não conseguiria dar trabalhos específicos para todos. Claro que tem lesão, que um elenco curto pode atrapalhar, mas a atenção hoje é igual ao Lugano, com 36 anos, e Shaylon, com 19.

Ficou mais calado ou procurou orientar mais o time durante o jogo e as cobranças de pênalti?

Pênalti eu já me preocupei muito quando batia, sei como é. Não é só porque perdeu o pênalti que você muda o jeito de jogar. Isso foi o legal. Perdemos no início e mantivemos o ritmo de jogo. A orientação faz parte pelo que vimos o River de uma forma no primeiro jogo e hoje de outra, então precisamos de ajustes. Baseamos nosso jogo em nosso sistema, não no do adversário.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos