Inseparáveis, Matheus Fernandes e Bochecha crescem no Botafogo

Juntaram-se aos experientes volantes do Botafogo, em 2017, duas das maiores promessas das divisões de base alvinegras nos últimos anos. Matheus Fernandes, de 18 anos, e Gustavo Bochecha, de 20, vêm se destacando há temporadas, e comandaram o meio-campo da equipe de juniores no título brasileiro de 2016.

Mas não se trata de talentos somente. São amigos. Sempre juntos nas andanças pelo China Park, onde o Glorioso faz a pré-temporada. Unidos até no dia da primeira entrevista coletiva como jogadores profissionais.

- Ele é meu fechamento, minha dupla. Chegou para treinar com a gente, no sub-20, e me dava carona. Agora, tem que me respeitar, eu sou mais velho - brinca Bochecha, que recebeu, na última categoria de base, o companheiro ainda com 17 anos:

- Foi no final do sub-20 que começamos a andar juntos. Quando subi já ficamos grudados. É meu parceiro, meu irmão. Ele está sempre comigo, sempre ajudando. É um ajudando o outro o tempo todo - revela Matheus.

Tanto Bochecha quanto Matheus, que também atende por Coquinho, sofrem com as brincadeiras dos mais velhos, como tradicionalmente acontece com os recém-promovidos. Mas também ouvem dicas para serem bem sucedidos dos companheiros mais experientes.

- Tem uns caras que são chatos. O Dudu (Cearense) é um que enche meu saco - brinca Matheus Fernandes. Já Bochecha sofre mais com Sassá.

Apesar da expectativa da torcida em torno dos garotos, a disputa é ferrenha. Remanescentes de 2016, Airton, Bruno Silva, Rodrigo Lindoso e Dudu Cearense já são mais conhecidos por Jair Ventura. João Paulo chegou com moral. Muitos concorrentes, mas o aprendizado é maior, eles dizem.

- Bruno Silva, Lindoso... são mais experientes, estão sempre conversando conosco. Falam para trabalharmos e olharmos um pouquinho do que eles fazem - revela Bochecha.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos