Após primeiro título, Ceni vê time 'quase fechado' e lamenta confusão

Rogério Ceni volta dos Estados Unidos, onde o São Paulo realizou a pré-temporada, muito satisfeito. Após a conquista da Florida Cup sobre o Corinthians neste sábado, o treinador disse que já tem quase o time na cabeça, restando poucas dúvidas. Ele exaltou o trabalho feito neste início de ano que culminou em seu primeiro título como treinador.

- Tenho muitos jogadores já definidos, apenas uma ou duas dúvidas. Fico contente por ter mais jogadores para uma mesma posição. E estamos tentando trazer jovens para o São Paulo, pela realidade financeira. E hoje temos 50% do elenco de garotos. A gente investe R$ 2 milhões por mês na base, se você não trouxer um jogador da base, não faz sentido mantê-la - afirmou o treinador, em entrevista coletiva em Orlando.

Satisfeito com o desempenho do seu time mesmo sem ter marcado gols no tempo normal das partidas, o treinador lamentou apenas a confusão da final contra o Corinthians. No primeiro tempo, Bruno atingiu a cabeça de Marquinhos Gabriel com o pé e o lance gerou uma briga entre os atletas. O zagueiro Maicon e o atacante Kazim acabaram expulsos. Ceni disse que isso ainda é um problema do Brasil.

- Essa parte chata da competição, do que aconteceu. Deveríamos ter mais calma, de tirar os meninos, porque entra todo mundo lá. Não tem sentido, não é costumeiro isso nos Estados Unidos. Infelizmente acontece no Brasil. Mas essa é a parte que temos que melhorar, dando exemplo. Essa parte social é uma coisa importante, porque são imagens que correm o mundo todo. E a gente tem que refletir melhor. E fica sem um em campo, 10 contra 10 é difícil, fica espaço. E no futebol brasileiro a gente tem que dar um melhor exemplo - declarou Ceni.

Nas duas partidas na Florida, semifinal contra o River Plate (ARG) e final contra o Corinthians, Rogério Ceni fez apenas uma modificação de um jogo para o outro: sacou o zagueiro Breno e colocou Douglas. O time, então, foi: Denis, Bruno, Maicon, Breno (Douglas) e Buffarini; Rodrigo Caio, Thiago Mendes e Cueva; Wellington Nem, Chavez e Luiz Araújo.

Confira abaixo outros trechos da entrevista de Ceni, que respondeu perguntas em espanhol e inglês:

Conquista do título

Claro que não é um Campeonato Brasileiro, nem um Paulista, mas essa Florida Cup vem ganhando corpo, destaque nos anos. Equipes brasileiras, europeias vindo para cá, qualidade dos campos muito bons. É um torneio que pode ganhar força com o passar dos anos. Para mim é muito bacana, fico feliz com isso, de ver o Lugano, um ídolo, levantar um troféu para a torcida. Uma coincidência muito bacana, estreei sendo campeão de um torneio assim, pegando pênalti em dois jogos como foi o Sidão agora, também tinha o River Plate. Foi bacana.

Desempenho do time

Contra o River Plate fomos melhores, tivemos muitas oportunidades, e a gente começa a ter um desejo de time. Foram jogos muito perto, prejudica a preparação, ficou um pouco apertado em termo de calendário. Um time com 24h a mais para descansar, pode favorecer neste sentido. Fora a isso, só temos a agradecer a organização.

Surpreendeu a resposta do grupo

A gente criou muitas chances, lamentamos sair daqui sem fazer gol. Mas hoje saio feliz por termos enfrentado um time que tem um elenco há mais tempo trabalhando. Acho que o jogo estava melhor quando estava 11 contra 11. Fomos fazendo as substituições, o combinado era que ninguém passaria mais de 60 minutos em campo, mas Buffarini e Rodrigo Caio passaram. Porque tem uma hora que você quer ganhar o jogo, você não pode colocar um zagueiro faltando dez minutos e estando 0 a 0. Mas fico feliz por isso. E acho que esses meninos saem felizes por terem conquistando um título, a gente demora tanto para conquistar um título, fiquei anos aqui para conquistar, e eles podem.

Atuação como treinador

Dentro de todos esses quesitos que pedem do treinador, o mais efetivo dentro do campo de estar com eles, no dia a dia. Que eles me vejam não como comandante, mas como parceiros. Acho que isso foi o principal motivo de tanta dedicação deles aqui. Não tive qualquer caso de desentendimento, de relacionamento. Infelizmente não faço mais parte daqueles que entraram em campo, mas estou aqui. A ajuda do Michael, do Charles. E a aceitação deles foi muito boa. Toda a parte de comissão técnica, gente que trabalhou comigo todos esses anos, 26 anos. Fico feliz de vê-los todos alegres, é motivo de orgulho e felicidade para mim.

Disputa Sidão x Denis

Vamos analisar com calma, muito provável um jogo-treino a mais, no dia 29. Os dois foram muito bem, a diferença é que o Sidão ajudou nos pênaltis e acabou decidindo. O Renan também foi bem, teve uma infelicidade. O Thiago, menino da base; São os quatro goleiros que pretendo trabalhar. Quem sabe a gente possa até rodar os goleiros, a cada quatro, cinco partidas.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos