Vôlei: FIVB alega não ter conhecimento sobre doping russo na final de Londres-2012

Após o camisa sete da Seleção Brasileira afirmar, no último domingo, ao Esporte Espetacular, que iria a Suíça solicitar que a medalha de ouro conquistada pela Rússia em Londres-2012 fosse para o Brasil devido à sete jogadores russos serem pegos no exame antidoping, a Federação Internacional de Voleibol (FIVB) afirmou, ao Globoesporte.com, que não tem conhecimento do assunto.

Segundo a FIVB, não houve nenhum aviso da Agência Mundial Antidoping (Wada, em inglês) sobre o doping no vôlei russo e afirmou que qualquer mudança no quadro de medalhas e de responsabilidade do Comitê Olímpico Internacional (COI)

- Por agora, a FIVB não foi informada sobre qualquer atleta, incluindo aqueles mencionados no Relatório da Comissão Independente (Relatório McLaren) divulgado no mês passado, que tenha testado positivo para amostras coletadas durante os jogos Olímpicos de Londres. Além disso, a FIVB não está ciente de uma análise de realocação de medalhas de Londres pelo Comitê Olímpico Internacional, que é a entidade responsável por distribuir as medalhas nos Jogos Olímpicos naquele momento.

A hipótese de que russos tenham disputado a final sob o efeito de substãncias dopantes nasceu devido ao escândalo de doping que envolve o país desde o final de 2015. Na época, o presidente da FIVB, Ary Graça, em comunicado oficial, alegou que a entidade não toleraria qualquer irregularidade comprovada.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos