Wenger pede perdão a juiz: 'Deveria ter me calado e ido para casa'

Expulso na reta final do eletrizante duelo entre Arsenal e Burnley, Arsène Wenger, após esperar a poeira baixar, pediu desculpas ao árbitro por momentos de exaltação e xingamentos - algo pouco habitual em sua carreira.

"Eu deveria ter me calado, saído e ido para casa. Eu me desculpo por isso. Não foi nada mal-intencionado. Eu deveria ter mantido o controle, mesmo que estivesse sob tensão no momento", disse, durante entrevista coletiva, complementando:

"Olha, não foi nada demais. Eu disse algo que você escuta todos os dias no futebol. Num geral, nove em cada dez vezes, você não é expulso por causa disso. Eu deveria apenas ter me calado. Estive calmo durante todo o jogo, mais do que o normal".

Já fora do palco do jogo, o treinador francês ficou ciente do segundo gol dos Gunners, marcado por Sánchez, que deu a vitória ao time londrino, por 2 a 1.

A Federação Inglesa (FA) ainda não anunciou qual será a pena Wenger.

 

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos