Clube alemão rescinde com jogador por ligação à organização islâmica

Não bastasse a péssima fase dentro de campo, o Darmstadt, lanterna do Campeonato Alemão, se envolveu em uma polêmica no âmbito religioso. Nesta quinta-feira, o clube anunciou a rescisão de contrato com o tunisiano Anis Ben-Hatira.

A quebra de vínculo se deu por conta do envolvimento do atleta com a Ansaar International, organização próxima da comunidade ortodoxa islâmica salafista, movimento ultraconservador dentro do islamismo sunita, na Alemanha.

- O Darmstadt vê o trabalho humanitário privado que Ben-Hatira faz com a organização como errado - disse o presidente do clube, Ruediger Fritsch, que, contudo, realçou o comportamento "impecável e exemplar" do jogador, que se defendeu:

- Qualquer pessoa que olhe para o meu currículo e para os meus compromissos percebe que sou uma pessoa socialmente envolvida e que luta por tratamento igual entre pessoas de cor de pele, etnia ou fés diferentes - afirmou Ben-Hatira.

No último dia 21, durante o empate em casa com o Borussia Mönchengladbach, alguns torcedores do Darmstadt exibiram faixas e panfletos pedindo a saída do atacante de 28 anos. Ele estava no clube desde o início da temporada.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos