'Não creio que alguma mudança radical precise ocorrer'

O resultado da estreia do Botafogo e o desempenho que a equipe apresentou está longe de ser o ideal para um time que vai disputar Libertadores. Na partida desta quarta-feira, contra o Madureira, o Alvinegro levou a pior e sofreu dois gols do adversário.

O calor no Moça Bonita, em Bangu, era forte. Mas, para Jair Ventura, técnico do Glorioso, a temperatura não é desculpa e o que prejudicou o time foi o pouco tempo de treinamento. O elenco treinou durante dez dias, porque uma semana foi de luto para o futebol brasileiro, devido ao acidente com a Chapecoense.

Nesta quinta-feira, o time alvinegro volta a treinar e encara o Nova Iguaçu, no sábado. Já na próxima semana, o Botafogo terá sua primeira grande partida na temporada, encarando o Colo-Colo (CHI), na disputa para chegar às fases de grupo da Taça Libertadores da América.

Para o especialista Felippe Alcantara, setorista do Botafogo no L!, o problema do time parece ser apenas aeróbico e o rendimento pode aumentar com a entrada de Carli e Camilo, que não participaram da disputa contra o Madureira.

- Por mais que a questão física seja uma justificativa de quem precisa dar uma, é plausível. O tempo de preparação nesta temporada ficou reduzido. A tendência é que mesmo passando uma semana, o Botafogo ainda não esteja no melhor ritmo de jogo para uma fase eliminatória da competição, mas deverá conseguir suportar mais que apenas 45 minutos, como visto diante do Madureira. Ao contrário do que a torcida vem comentando, não creio que alguma mudança radical precise ocorrer. A entrada de Carli e Camilo são naturais. Contudo, não necessariamente eles resolverão o drama alvinegro, que parece ser somente aeróbico.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos