Ceni perde até 2kg a cada treino, e fala em satisfação no São Paulo

Se um alienígena desembarcar na Terra hoje e acompanhar um treino do São Paulo, pode achar que Rogério Ceni é apenas mais um dos jogadores. O treinador se confunde com os comandados nas atividades no CT da Barra Funda. A diferença é boné, aba reta quase escondendo o rosto, e o apito, mas o desgaste, pelo menos segundo ele, é até maior do que o dos atletas. Ceni disse que chega a emagrecer até 2 quilos por sessão de treinamento.

- Eu saio mais cansado do que os jogadores porque tenho menos preparo físico. Mas acho que é uma maneira de estimulá-los, a gente tenta fazer com que eles não parem, se movimentem o tempo todo. Mas a voz vai para o saco, eu tive uma tendinite no joelho. É bem cansativo, você perde 1,5 quilo ou 2 a cada treino - afirmou Ceni, nesta sexta-feira, em entrevista coletiva logo após o treino.

A participação ativa de Ceni nos treinos tem chamado a atenção desde que ele assumiu o São Paulo. Ele participa das atividades atuando na linha, está quase sempre próximo às jogadas e fala muito. Muitas vezes, sobe o tom de voz, seja para incentivar, elogiar ou cobrar. Nesta sexta, insistiu muito com o argentino Chavez.

O pós-treino do técnico também tem sido intenso. Ele aproveita para descontrair com os atletas. Bateu bola com os garotos, fez desafio do travessão com o peruano Cueva, chegou a ensaiar uma defesa no gol, mas o meia acertou a bola na trave. Tudo isso contribui para Ceni está radiante com seu início como treinador. Ele destacou a resposta que tem tido do grupo para seus métodos de trabalho, considerados modernos e inovadores pelos atletas.

- Está sendo bacana, só tenho elogios a fazer a todos. Todos estão se dedicando muito, cumprindo suas tarefas, com dedicação, todo mundo em mais alto nível a cada treinamento. Todo mundo está treinando intensamente, no mais alto nível. Só tenho coisas boas a falar - afirmou Ceni.

Jogadores comparam o estilo de trabalho do técnico ao do colombiano Juan Carlos Osorio, atual treinador da seleção do México, comandante do Tricolor em 2015. Neste sentido, vale destacar os métodos de treino do inglês Michael Beale, ex-comandante do time Sub-23 do Liverpool (ING) e a presença do francês Charles Hembert, assistentes sempre exaltados por Ceni.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos