'Eu quero ver gol': Rogério Ceni prepara ataque do São Paulo em treino

  • Rubens Chiri/São Paulo

"Eu quero ver gol. Eu quero ver gol". Não é música do Rappa, é Rogério Ceni passando instruções a seus jogadores no treino do São Paulo. Nesta sexta-feira (27), em dia de atividade aberta no CT da Barra Funda, o treinador focou o trabalho em exercícios para aperfeiçoar as conclusões e cobrou muito de seus jogadores.

Foram duas partes diferentes de treino. Na primeira, o grupo foi dividido em dois, sem formação definida. Em campo reduzido, Rogério Ceni comandava uma leva de jogadores e o assistente Michael Beale, a outra. Com Ceni, duas traves e time de seis para cada lado. Obstáculos de metal demarcavam locais onde a bola devia passar antes de chegar ao ataque. Em suma, a atividade servia para a prática da saída de bola sob pressão (goleiros acabaram errando mais por isso), transição rápida e conclusão com o ataque em mano a mano. Ceni queria ver gol. Do outro lado, Beale trabalhava com uma trave normal e duas minúsculas, estimulando passes e conclusões.

Durante todo o tempo nestes moldes, Ceni cobrou velocidade dos jogadores para chegarem ao gol e precisão nas finalizações. Como de costume, o treinador participou de perto das atividades.

Na segunda parte, a finalização passou a ser totalmente o foco. Os jogadores recebiam lançamento e chutavam cara a cara com o goleiro, sem marcação. Apesar de não haver obstáculos, Ceni cobrava velocidade entre o domínio e o arremate. Queria ver gol e logo. Neste ponto, os atacantes Gilberto e Chavez passaram a ser mais cobrados.

Em determinado momento, os dois centroavantes fizeram trabalho de pivô. Recebiam a bola de costas e ou giravam e batiam ou preparavam para o companheiro que vinha de trás. "Chavez! Chavez! Faz o gol, Chavez! Vamos, Chavez!", repetia Ceni, exigindo esforço do argentino. Curiosamente, depois eles deram lugar a Cícero e Shaylon, que são opções do treinador para atuarem de falso 9. Eles também trabalharam como pivô.

Depois de pouco mais de uma hora de atividade, o treinador ainda descontraiu com seus jogadores. Primeiro, participou de uma roda de "altinhas" com os garotos Shaylon, Lucas Fernandes e Luiz Araújo, e o assistente Michael Beale. A descontração era tamanha que o ex-goleiro brincou com Shaylon:

"Se você f... o treinador, você vai ver", disse aos risos, cobrando um bom passe.

Em seguida, Beale errou e foi castigado com os petelecos na orelha. O treino tinha chegado ao fim. E ficou claro: Rogério Ceni quer ver gol, mesmo que não seja de placa.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos