'Gato' da Copinha aparece, assume autoria e pede desculpas ao Paulista

Depois do sumiço, o jogador Heltton Matheus Cardoso Rodrigues, que atuou na Copinha como Brendon Matheus Araújo Lima dos Santos, falou pela primeira vez a respeito da caso que eliminou o Paulista de Jundiaí da competição.

Em entrevista, dada à rádio Jovem Pan, nesta sexta-feira, o zagueiro assumiu a culpa pelo ocorrido e pediu desculpas ao clube pelos danos causados.

- Fui eu, estou sendo homem para assumir isto. Fui eu que tramei tudo. Tudo o que aconteceu foi por culpa minha - afirmou.

Além disso, desconversou quando foi abordado o tema referente à alguma ajuda que tenha recebido para executar o plano.

- Não quero entrar nesse detalhe, porque não quero envolver terceiros, até porque não tem terceiros. Fui eu quem armei e tramei tudo. Ninguém sabia de nada - declarou.

Segundo Heltton, o motivo pelo qual tomou a decisão de adulterar sua identidade foi tentar proporcionar uma vida melhor aos seus familiares.

- Eu tenho certeza de que fiz aquilo em prol de uma melhoria e de dar uma velhice digna para os meus pais, porque quem mora na periferia sabe que, se a gente escolher o que está mais próximo da gente, acaba sendo abraçado pelo sistema. Sistema que pode nos levar a traficar, a roubar, a matar. Eu escolhi o futebol, porque era o meu sonho - justificou.

Novamente, o jogador pediu perdão aos companheiros e ao Paulista, clube que tanto acabou prejudicando na disputa da Copa São Paulo.

- Queria pedir perdão ao Paulista de Jundiaí, que abriu as portas para mim. Foi o clube que me deu a oportunidade. Queria pedir perdão a todos os atletas, ao técnico Humberto e a toda a comissão técnica. Independente do meu erro individual, o que a gente conquistou na Copa São Paulo não vai ser esquecido - finalizou.

Eu sua página pessoal no Facebook, Heltton Matheus, que na rede social se identifica por Matheus Lima, postou um texto explicando sua situação, os motivos que o levaram a esse fim e outra vez se desculpou.

No texto, ele chega citar que ajudaria crianças de sua cidade com brinquedos e medicamentos. Veja na íntegra:

"Queria pedir perdão ao clube Paulista de Jundiai, aos meus amigos que entristeci, ao professor Umberto Lourenço e a toda a comissão. Eu não queria magoar ninguém, só queria realizar um sonho de ser um jogador e de chegar com um caminhão de brinquedos e medicamentos para essas crianças da minha cidade, eu sei que eu fiz tudo errado, mas foi tentando acertar.

E ao povo de Jundiaí eu queria dizer que suei muito aquela camisa pra que todo fim de partida terminasse com seus sorrisos, doei de verdade, mas acabei trazendo choro. Me perdoem, espero um dia recompensar todo o mal que eu causei a cada um de vocês. Eu não fiz por mal, eu não sou criminoso, só queria ser uma pessoa melhor"

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos