Baiano é campeão de torneio global de Capoeira

O baiano Lucas Dias Ferreira, mais conhecido como Ratto, venceu, no último sábado, a primeira edição do Red Bull Paranauê, que buscava encontrar o capoeirista mais completo do mundo. Após superar o paulista Arthur Santos Fiu na final, Ratto recebeu o troféu das mãos do consagrado Mestre João Grande, uma das maiores lendas da Capoeira mundial.

Além de João Grande, o evento teve a participação de outros renomados Mestres que fizeram parte do corpo de jurados: Nenel, Itapuã, Virgílio, Jogo de Dentro, Capixaba e Paulinho Sabiá, que escolheram Ratto como campeão por unanimidade, em frente a um público de mais de 3.500 pessoas.

Participante de muitas rodas de capoeira da Bahia, Lucas Dias venceu outros 15 finalistas de São Paulo, Rio de Janeiro, Amapá, Bahia e outras cidades, que foram definidos em etapas qualificatórias realizadas em quatro cidades, incluindo Barcelona (ESP), e que totalizaram mais de 300 inscritos.

Ratto passou pelas três primeiras fases da competição, chegando à final contra o paulista Arthur Santos Fiu, quando jogaram os toques de São Bento Grande, representando a capoeira Contemporânea, e Jogo de Dentro, representando a capoeira Angola.

- Gosto de ressaltar que sou o campeão do momento, da competição, mas não da capoeira, que é de todos. A grande importância de eu ter vencido hoje é que daqui 20 anos ainda vou ter isso na minha memória, porque foi lindo e tudo foi feito com muito carinho. Sou suspeito a falar, porque passei os três melhores dias da minha vida aqui. Todos estavam dizendo que eu era capaz, meu professor disse que eu ia vencer, e eu não acreditei. E eu ganhei - disse o campeão.

O Red Bull Paranauê buscou capoeiristas que conseguissem mostrar suas habilidades nos três principais segmentos da arte: Angola, Regional e Contemporânea. Para isso, o evento teve três toques, cada um representando um estilo específico: Jogo de Dentro, Iúna e São Bento Grande, respectivamente. Dois capoeiristas se reuniram no centro e sortearam dois deles para serem jogados, com 40 segundos para cada um.

Mestre Sabiá, um dos idealizadores do evento e que tem mais de 40 anos de experiência com Capoeira, aprovou o formato inédito.

- Estou pleno e feliz com essa primeira experiência. Foi uma proposta ousada, mas muito honesta. Me preocupei muito, porque a capoeira é minha vida. Colocamos um pé na tradição e outro na modernidade e deu certo. Que venham novos desafios - afirmou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos