Assediada, técnica e adiantada: defesa é arma do ofensivo São Paulo

  • Robson Ventura-2.abr.2016/Folhapress

    Maicon é titular da zaga do São Paulo

    Maicon é titular da zaga do São Paulo

A briga contra o rebaixamento durante boa parte do Campeonato Brasileiro e o aproveitamento de pouco mais de 46% dos pontos em 2016 ofuscaram o rendimento da defesa do São Paulo no ano passado. Com 36 gols sofridos, a equipe foi a quinta menos vazada da Série A, viu Rodrigo Caio ser figura frequente na seleção brasileira, Maicon ganhar o carinho da torcida e, por último, a Juventus (ITA) fazer proposta para comprar Lyanco.

No início do trabalho de Rogério Ceni como técnico, o setor segue como o mais forte e completo do elenco: são sete jogadores brigando por, no máximo, três vagas no time titular e outras duas no banco de reservas. Além disso, o novo treinador tem implantado sistema pouco usual no Brasil, com variações durante os jogos, saída de bola pelo chão e posicionamento adiantado.

"Acredito que a defesa estará melhor ainda do que no ano passado, porque o Rogério quando jogava observava muito ali de trás. Ele trabalha bastante o setor defensivo e tenho certeza que assim o ataque também melhorará, principalmente em relação ao ano passado", opinou Maicon, ao LANCE!, durante o lançamento do camarote Bar Brahma para o Carnaval paulistano.

O mesmo evento contou com a participação do ex-zagueiro Ronaldão, ídolo da torcida tricolor e um dos tutores da carreira de Ceni como jogador. Quando o então goleiro estreou e foi campeão do Torneio Santiago de Compostela, na Espanha, o beque era o capitão do time de Telê Santana. Agora, aposta no sucesso do pupilo, principalmente pelos métodos planejados para a defesa.

"Ele é inteligente e sabe que tem que arrumar de trás para frente. Se está arrumando a defesa e colocando um estilo de jogo, é um bom sinal. Qualidade de elenco tem, mas é sempre um risco sair jogando. É preciso confiança no passe e na devolução. É uma ideia boa e aprovo a atitude dele, assim como a solução de marcar mais adiantado. Em vez de diminuir atrás, diminui na frente. Se os atacantes não voltam, você avança a zaga, diminui o espaço de marcação e consegue recuperar a bola mais fácil", exaltou Ronaldão, antes de projetar o início de Ceni como treinador:

"Ele tira muita coisa dos tempos de goleiro, principalmente como lidar com os atletas. Ele acabou de sair dos campos e tem carisma, é ídolo, então vai levar bem. E teve a sorte de poder ganhar um torneio internacional de cara, em cima do Corinthians, o caminho está aberto. Ganhamos o Santiago de Compostela, ele pegou pênalti contra o River Plate e agora viu a história se repetir", disse.

O elenco são-paulino conta com sete zagueiros: Lyanco, Lucão, Rodrigo Caio, Douglas, Breno, Maicon e Lugano. Rodrigo ainda pode ser usado como volante em algumas partidas, trazendo variação de linha defensiva com quatro atletas para uma de apenas três dependendo do cenário do jogo. O camisa 3, além de Lyanco, também tem sido alvo de clubes europeus, tem contrato até outubro de 2018 e negocia aumento e renovação com a diretoria.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos