Como Dorval e Robinho, Vitor Bueno quer fazer história com a 7 do Santos

  • Alê Cabral/Agif

Eleito a revelação na última edição do Campeonato Brasileiro, Vitor Bueno deixou de ser uma promessa no Santos. Depois das saídas de Geuvânio e Gabigol, o novo camisa 7 se consolidou entre os titulares de Dorival Júnior e já demonstrou estar pronto para assumir o protagonismo.

O manto que já pertenceu aos ídolos Robinho e Dorval não intimida o jovem de apenas 22 anos. Em sua primeira exibição com a nova numeração, Bueno demonstrou personalidade e anotou dois gols na goleada sobre o Kenitra (MAR), por 5 a 1.

O último a utilizar a camisa 7 no clube havia sido o atacante Leandro, hoje no Kashima Antlers (JAP). Antes dele, Robinho foi o dono até 2015.

"Eu nunca tinha usado a camisa 7. Aqui no Santos é um número forte. Ofereceram ela e, no primeiro momento, eu pensei em pegá-la. Não é porque foi do Robinho, mas porque é coisa minha mesmo. Que traga sorte como trouxe no jogo", disse o santista ao LANCE!

Apesar de não ter sido formado nas categorias de base do Peixe, Vitor Bueno tem plano de carreira no formato das grandes joias dos Meninos da Vila. Revelado pelo Botafogo-SP, o meia-atacante hoje tem contrato no mesmo patamar que tinha Gabigol.

Com vínculo de quatro anos com o Santos, Bueno tem multa rescisória estipulada no valor de 50 milhões de euros (cerca de R$ 168 milhões na atual cotação).

"O ano passado foi um ano de afirmação, onde me destaquei. Aqueles que não me conheciam, puderam conhecer. Agora é sou uma realidade e a responsabilidade aumenta. Estou consciente disso e, a cada jogo, procuro mostrar que posso dar mais e ajudar o Santos sempre", declarou.

Para o técnico Dorival Júnior, responsável por lapidá-lo, o jogador tem tudo para ser um bom valor também para a seleção brasileira.

Confira o Bate-bola com Vitor Bueno, atacante do Santos

Qual foi a importância do amistoso com o Kenitra visando já a estreia no Paulistão?
Todos os jogos são importantes, independentemente de valer os três pontos ou ser um amistoso. Fizemos dois testes e deixei a minha marca em ambos. Mas o mais importante é que o time vem jogando bem, vem apresentando aquilo que tem sido treinado pelo professor.

Como você avalia a sua atuação neste primeiro teste?
Importante para entrosar a equipe. Acho que fizemos dois jogos amistosos, tanto quanto Nacional e Kenitra, deixei a minha marca. Temos de valorizar isso e parabenizar a todos. Vamos com tudo pra cima do Linense e conquistar os três pontos.

Como está o entrosamento da equipe após as chegadas de seis reforços?
Cada treino que passa, vamos entrosando mais. São jogadores de qualidade e jogador bom dá certo com jogador bom. A nossa equipe é de alto nível, sempre falo isso.

A briga pelo ataque aumentou com o Hernández, que já marcou um golaço. Como você encara isso?
A briga é sadia. O Hernández está de parabéns pelo gol. Ele será muito importante na temporada 2017 também.

Na visão de Dorival Júnior

"O Vitor é um grata surpresa, um jogador que será muito útil ao nosso grupo voltando a jogar o mesmo futebol do ano anterior. Eu não tenho dúvidas que teremos um grande jogador. Em pouco tempo, será mais uma grande opção para o Brasil. Projeta-se um crescimento muito bom para esse rapaz".

 

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos