Vitinho "atropela" na base e coleciona títulos por Corinthians e seleção

  • Arquivo Pessoal

Vitinho tem 17 anos recém-completos e um número impressionante de títulos nas categorias de base, por Corinthians e até mesmo a Seleção Brasileira. Ele espera que continue assim... campeão da Copa São Paulo de Juniores há apenas cinco dias, o jogador nascido em janeiro de 2000 viaja nesta segunda-feira para integrar a Seleção sub-17, que se prepara para o Sul-americano da categoria, disputado entre 23 de fevereiro e 19 de março no Chile. Os desafios são novos, mas pelo jeito a conquista do décimo título da Copinha no Pacaembu vai demorar pra sair dos pensamentos.

"A ficha ainda está caindo, porque é um titulo que eu sempre sonhei. Ano passado fui até ver a final no Pacaembu, mas o Corinthians acabou perdendo nos pênaltis. Então esse titulo foi uma vingança. Começamos meio desacreditados, até por nós mesmos, perdemos amistoso para time pequeno e mais um monte de coisa. Foi força e vontade de vencer e união. Mesmo na fase ruim criamos uma união e deu certo", diz, ao LANCE!, o jogador mais jovem do grupo corintiano campeão da Copa São Paulo de Juniores.

A Copa São Paulo foi o primeiro título de Vitinho no sub-20, mas sua trajetória nas outras categorias é de importantes conquistas. No sub-13, foi campeão paulista pelo Corinthians. No sub-15, campeão e artilheiro do Sul-americano e campeão do Quadrangular Simon Bolivar (contra Peru, Colômbia e Venezuela) pela Seleção Brasileira. No sub-17, campeão da Copa Brics (contra Rússia, Índia, China e África do Sul) pela Seleção e da Copa do Brasil pelo Corinthians.

"Acho que está uma média de dois a três títulos por ano. Bom, né? (risos). Sempre falam muito de formação do jogador e de resultado, o que é mais importante, e acho que eu estou conseguindo corresponder nos dois. Isso é mais legal ainda por ser quase sempre entre os mais velhos, então é importante", diz Vitinho, que agora "desce" para o sub-17 para defender a Seleção na competição do Chile.

"Estou mais experiente, já tenho uma bagagem na Seleção, venho sendo convocado para amistosos. Somos campeões da categoria no sub-17, temos um time forte e ganhamos os quatro amistosos até agora, dois contra o Uruguai e dois contra o Chile. É um time que está jogando junto há um tempo e não perdemos para nenhuma seleção", disse.

Vitinho não fez gols, mas participou de sete partidas da campanha vencedora do Corinthians na Copa São Paulo mesmo sendo nascido em 2000, três anos a menos que o limite de idade da competição neste ano. Em 2016, a jovem promessa quase deixou o Timão por conta de divergências na hora da assinatura do primeiro contrato profissional, mas permaneceu e firmou vínculo até 12 de março de 2021. Hoje, ele vê que tomou a decisão mais acertada.

"Renovar foi uma das melhores coisas para mim, porque jogo num time grande, que sempre entra para ganhar. Demorou muito para assinar a renovação, mas eu tomei a decisão porque aqui é o time do meu coração e aqui vejo um futuro melhor para mim. Quero essa pressão, porque me acho melhor jogando assim. Agora almejo o profissional e almejo ganhar muitos títulos. Deixa a Europa mais para frente...", reflete o menino de 17 anos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos