Apesar do assédio europeu, Palmeiras segura dupla de zaga titular

Mina e Vitor Hugo, líderes da defesa menos vazada do Campeonato Brasileiro, eram os jogadores mais cotados a trocar o Palmeiras pelo futebol europeu. O clube, contudo, conseguiu segurar a dupla, apesar do assédio do Velho Continente, já que na terça fechou a janela de transferências para os principais países da Europa.

Dos dois, o camisa 4 foi aquele que recebeu, de fato, uma proposta: do Galatasaray (TUR). Só que a oferta de 5,5 milhões de euros (R$ 18 milhões) estava bem distante dos 10 milhões de euros (R$ 34 milhões) pedidos pelo clube para liberá-lo. Times da Alemanha e Itália fizeram apenas sondagens por Vitor, recém-convocado pela primeira vez à Seleção Brasileira.

No caso de Mina, o Barcelona tem prioridade para contratá-lo por 10 milhões de euros (R$ 34 milhões), mas não manifestou o desejo de levá-lo agora. O diretor de futebol Alexandre Mattos diz que no caso do colombiano apareceram muitas sondagens, mas nada oficial. O dirigente fala em mantê-lo, ao menos, até 2018.

Nesta janela, o Palmeiras tem investido na valorização de seus jogadores. Renovou os contratos de Jailson, Zé Roberto, Alecsandro, Moisés, Thiago Santos e Tchê Tchê, deu um aumento para Róger Guedes e ainda tornou-se dono de 100% dos direitos econômicos de Dudu. Gabriel Jesus, negociado em agosto, foi o único que deixou o clube para jogar na Europa.

Apesar do fechamento da janela dos principais países europeus, os clubes brasileiros ainda podem perder jogadores, já que os mercados na Rússia, China e Ucrânia, que costumam investir pesado, ainda podem contatar. Mas, com a valorização de seus principais jogadores, não há perspectiva neste momento de que chegue uma oferta à Academia de Futebol.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos