Filho de treinador sueco é acusado de corrupção no futebol chinês

Mais um escândalo envolvendo o futebol chinês. Desta vez, envolvendo o nome de Sven Goran Eriksson, ex-treinador da seleção inglesa e que atualmente comanda o Shenzhen, da segunda divisão da China. O filho do técnico Johan Eriksson, e seu sócio Kenth Haugeland estão sendo acusados em um esquema de recebimento de propina que envolve o América de Cali, da Colômbia, em negociação envolvendo o atacante Harold Preciado, conforme a imprensa internacional.

Juntamente com o seu sócio, Yohan Eriksson foi até o América de Cali com uma proposta pelo jogador no valor de 5 milhões e meio de euros para adquirir Preciado pelos próximos quatro anos.

Apesar do aval por parte do clube colombiano, foi feita uma nova oferta no valor de 7 milhões. Contudo, deste montante, o valor de um milhão e meio seria repassado a Johan e seu sócio.

Depois de entrarem em contato com o clube, Johan e Kenth procuraram o jogador com uma proposta de 4 milhões por ano. Preciado ficaria com 1,5 e Yohan e seu sócio ficariam com 2,5 milhões. Sendo assim, no total, o jogador receberia 6 milhões, enquanto que a dupla ficaria com 10. A negociação está parada e o futuro Harold Preciado segue incerto.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos