Gols, grana e confusão: o ápice e a derrocada de Sassá no Botafogo

  • Vitor Silva/SSPress/Botafogo

Sassá era conhecido no Botafogo por ser um dos jogadores mais extrovertidos. Especialmente no ano passado, liderava as brincadeiras no elenco. E nunca se incomodou em transparecer a espontaneidade à torcida e mesmo aos jornalistas. Era tudo saudável. E como desembestou a fazer gols, estava tudo ótimo. Mas junto à artilharia do time na temporada começaram a surgir os problemas extracampo. Estas questões passaram a incomodar tanto que, na última segunda-feira, ele foi preterido da lista de jogadores que vão disputar a Copa Libertadores da América.

Nos últimos meses do ano passado, o estilo 'Bad Boy' passou a ser mais frequente nas redes sociais do atleta, enquanto ele se tornava o artilheiro da equipe na temporada, com 14 gols em 31 jogos. Na última partida do ano passado, contra o Grêmio, ele se envolveu na discussão com Airton, que gerou a expulsão do companheiro. Após o duelo, ele publicou duas fotos: numa, ele deixava claro não haver problemas com o meio-campista; na outra, antiga, ele ostenta dinheiro.

Ninguém falou ou fala abertamente, mas a comissão técnica e a diretoria se incomodaram bastante com o fato. Somaram-se a isso alguns episódios ocorridos durante as férias: ele foi visto na Barra da Tijuca, aparentemente embriagado, em fotos e vídeos que chegaram aos superiores. Falta de preocupação com a imagem, o que não foi bem visto no clube.

Na pré-temporada, ele pareceu isolado, recluso. Nos jogos, há quem diga que ele demonstrava estar pouco engajado com a causa coletiva. Mesmo com a evolução técnica nos últimos anos e com a possibilidade de inseri-lo na fase de grupos, a reunião da última segunda sacramentou que, ele estaria mesmo fora das viagens pela Taça Libertadores.

 

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos