Na volta de D'Ale ao Beira-Rio, Inter perde de 2 a 1 para o N. Hamburgo

364 dias após a última partida pelo Inter no Beira-Rio, o meia D'Alessandro reencontrou a torcida no estádio em uma partida oficial, na tarde deste sábado. E o reencontro foi amargo: O Inter jogou mal, não se encontrou em campo e em dois contra-ataques fulminantes, o Novo Hamburgo fez 2 a 1, com gol de Preto e Jardel. Nico López descontou para o Internacional.

Com o resultado, o Inter ainda não venceu uma partida oficial na temporada. Na estreia do Gauchão, o time empatou em 1 a 1 com o Veranópolis, fora de casa. Na pré-temporada, tropeços para Inter de Lages e Tubarão. Mas verdade seja dita: o Colorado venceu o Brasil de Pelotas por 2 a 1, pela Primeira Liga.

O problema é que o a competição não tem o selo de 'oficial'. O Inter caiu para 9° na tabela e no momento estaria fora da próxima fase. O calvário, porém, pode ser ainda pior e o time pode terminar a rodada em 11° Oito dos 12 times se classificam. Mas ainda há tempo para se recuperar. E muito. Nove rodadas.

Já o Novo Hamburgo, que na estreia do campeonato tinha batido o Caxias por 1 a 0, chegou aos seis pontos e pelo menos provisoriamente, assumiu a ponta da competição. Agora, resta secar o São Paulo, que mais tarde recebe o Juventude em Rio Grande e o Grêmio que neste domingo visita o Caxias.

O Jogo

Com um baixo público, que não chegou aos 12 mil presentes e sob um forte calor, o Inter sofreu até mesmo para finalizar. A primeira chance clara só apareceu aos 10 minutos, quando Nico López cruzou D'Alessandro pela direita. O 'aniversariante' do dia limpou a marcação, chutou pra dentro e obrigou Matheus a fazer uma bela defesa.

E foi só isso que o Inter produziu na primeira etapa. Aliás, tirando os minutos finais, a primeira metade foi sonolenta. O Inter sequer criava e os visitantes não encaixavam um contra-ataque(afinal, mal eram atacados).

Mas em um dos raros momentos ofensivos do Inter no primeiro tempo, o Novo Hamburgo encontrou um contra-ataque. D'Alessandro perde a bola no ataque e Branquinho arrancou pelo meio, tocando para Preto. O capitão do Anilado, pela direita, ajeitou para Jardel, que apenas devolveu para Preto empurrar pro fundo das redes. Três minutos depois, aos 44, Jardel amplia, novamente em contra-ataque. Este, porém, iniciado por João Paulo.

Segundo tempo

Não tinha saída. Zago se viu obrigado a mexer. E foi em dose dupla: Charles entrou no lugar de Fernando Bob e Andrigo roubou a vaga de Diego, que além de ter um primeiro tempo apagado, ainda tropeçou nas próprias pernas em um lance no primeiro tempo.

Charles, que se destacou no duelo com o Brasil de Pelotas, mudou a cara do jogo. Ele, inclusive, tinha grandes chances de sair jogando. O próprio comandante havia antecipado isso, mas adotou a cautela.

Outro que se destacou naquele jogo foi Junio, lateral-direito, que só entraria com 20 minutos de segundo tempo, substituindo Ceará. Junio, aliás, foi mais uma vez bem. Um pouco antes disso, a torcida clamou pela entrada de Seijas, mas em vão.

O Inter voltou do intervalo insistente. Uendel, Charles, Nico Lopéz tiveram grandes chances, mas sem êxito. E foi o próprio Nico quem fez a insistência colorada valer a pena.

Aos 26, Uendel foi à linha de fundo e cruzou para o uruguaio, na marca do pênalti, fazer o gol. Apesar do tento, o jogo estava equilibrado. Juninho, inclusive, chegou a marcar, mas a arbitragem anulou. Aparentemente, ele estava em condições legais. Em outro lance, este depois do gol, Assis cobrou bela falta, que por cima do goleiro, por pouco não entrou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos