Após sete anos, Santos tem melhor início no Paulistão e briga no ataque

A goleada do Santos sobre o Linense, na última sexta-feira, confirmou o melhor início do time no Paulistão depois de sete anos. Desde 2010, quando venceu o Rio Branco por 4 a 0, com gols de Paulo Henrique Ganso (2) e Neymar (2), o Peixe não começava a competição com um placar tão elástico.

Naquele ano, o Santos faturou o seu 18º título paulista com uma campanha arrasadora de 72 gols em 23 jogos, também sob o comando de Dorival Júnior. Neymar (14), André (13) e Ganso (11) terminaram como os artilheiros do time.

Se a primeira exibição oficial da equipe causou um certo 'déjà vu' nos torcedores, Dorival evita fazer comparações e controla a euforia do elenco, deixando aberta a briga pela titularidade no ataque do time.

Inicialmente composto por Vitor Bueno, Copete e Rodrigão, o setor ofensivo pode sofrer mudanças com as chegadas de Bruno Henrique, Hernández e Kayke, além do retorno de Ricardo Oliveira.

- Foi a primeira partida de uma competição. Fizemos boa apresentação e tenho que reconhecer e enaltecer. Até porque tivemos ritmo de trabalhos ao longo do período e resposta foi positiva, até superior ao que esperava, não só em número de gols, mas também produção, criação, agressividade, troca de passes - analisou o comandante.

- Temos de produzir, mas de maneira equilibrada, sem correr riscos. Mesmo que eu entenda que jogo foi além das expectativas. Defendemos bem, porque reação foi rápida na retomada de bolas perdidas - acrescentou.

Com tantas opções para o ataque, o santista espera ver o time manter a média de gols elevada e terminar o Paulistão como 2010: campeão.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos